10º Concurso Capal de Café: José Adilson e Tomás Eliodoro são os campeões

10º Concurso Capal de Café: José Adilson e Tomás Eliodoro são os campeões

Os cafeicultores José Adilson Cândido Correia e Tomás Eliodoro foram os grandes vencedores do 10º Concurso Capal de Qualidade do Café.  Na Categoria Café Natural o cooperado José Adilson Cândido Correia conquistou a maior pontuação, 84,12 pontos, entre amostras de cafés depositados na cooperativa com potencial para o concurso. Já o cooperado Tomás Eliodoro foi o grande campeão na Categoria Café Cereja Descascado, com 85,56 pontos. O evento foi realizado no Hotel Pousada Dona Beja, no último dia 24 de outubro.

O Concurso é promovido pela Cooperativa Agropecuária de Araxá (Capal) e conta com o apoio e patrocínio do Sebrae/Educampo Café, Syngenta, Bayer, Federação dos Cafeicultores do Cerrado Mineiro e BSCA. O Departamento de Classificação e Comercialização de Café da Capal é responsável pela pré-seleção das amostras de cafés depositados na Capal com potencial para o concurso e encaminha para a Federação dos Cafeicultores do Cerrado Mineiro, responsável pela análise sensorial, classificação e pontuação das amostras participantes. O concurso tem como objetivo incentivar e reconhecer o trabalho desenvolvido por nossos cooperados no investimento em qualidade e produtividade.

Ao todo, foram enviadas 18 amostras do tipo Natural e 7 do tipo Cereja Descascado. As amostras pré-selecionadas se enquadram no Tipo 2, Peneiras 16/17/18. Obedecendo à tabela oficial, a classificação do café por tipo é feita com base na contagem dos grãos defeituosos ou das impurezas contidos numa amostra de 300g de café beneficiado. Instituído em 2005, o concurso é uma promoção da Capal Região do Cerrado Mineiro, com o apoio do Sebrae, Região do Cerrado Mineiro, BSCA – Associação Brasileira de Cafés Especiais, Syngenta e Bayer.

O Concurso utiliza como parâmetro a metodologia SCAA – Specialy Coffee Association for America.  As amostras concorrentes foram avaliadas por quaro Q Graders, sendo dois integrantes da Federação do Cerrado Mineiro, um da Syngenta – Nutrade e um do Departamento de Qualidade de Café da Capal. A pontuação final foi a média das notas individuais de cada juiz, tendo sido identificadas apenas pelos números de inscrição, uma vez que, de acordo com o regulamento, não é permitida a identificação do proprietário ou quaisquer outros dados referentes à amostra analisada. O julgamento foi realizado nas dependências da Federação dos Cafeicultores do Cerrado.

Palestra

Além das premiações para os três primeiros colocados de cada categoria, o evento também contou com a palestra do gestor empresarial, formado pela Fundação Getúlio Vargas, Geraldo Eustáquio Miranda, que abordou as perspectivas do mercado de café no cenário nacional e internacional.

Geraldo tem vasta experiência na gestão de empresas, envolvendo: plano de negócios, posicionamento estratégico, planejamento e gerenciamento financeiro, estruturação organizacional, física e operacional, implantações de sistemas,  controles internos e melhorias de processos e rotinas em empresas de médio e grande porte. Além disso, possui estreito relacionamento e conhecimento do mercado de café: as regiões, seus produtores, associações e cooperativas, dealers, brokers, tradings e indústrias, dentre outros stakeholders, tanto no mercado interno quanto no externo.

Premiação

O 10º Concurso Capal de Qualidade do Café teve a seguinte valorização assegurada pela Capal para os três primeiros colocados, de acordo com a pontuação obtida, para cada uma das duas modalidades avaliadas: 1° colocado: R$ 960,00 por saco de 60 kg;  2º colocado: R$ 800,00 por saco de 60 kg; 3º colocado: R$ 640,00 por saco de 60 kg.

Os cafés premiados, 1°, 2° e 3° colocados, serão comprados pela Capal, de acordo com os critérios e valores definidos anteriormente. O comprador tem o prazo de 30 (trinta) dias para efetuar o pagamento do café, a contar do fechamento da venda, sendo que a entrega ocorrerá somente após o pagamento total do produto. A cooperativa fornecerá um Certificado, constando as características da propriedade de cada café premiado.

Categoria Café Natural

1º Lugar (Foto 2)

José Adilson Cândido Correia
84,12 Pontos

2º Lugar

Miguel Ângelo Sabia Neto
82,83

3º Lugar

Carmem Lúcia Gotelip
82.75 Pontos.

Categoria Café Cereja Descascado

1º Lugar (foto 3)

Tomás Eliodoro da Costa
85,56 Pontos

2º Lugar

Guilherme Gotelip Júnior
82,68 Pontos

3º Lugar

Gaiola Empreendimentos Agropecuários
81,25 Pontos

Notícias relacionadas