5º Festival Internacional de Cultura e Gastronomia de Araxá

5º Festival Internacional de Cultura e Gastronomia de Araxá

Música para curtir, um delicioso espaço a se desfrutar, encontrar amigos e, celebrando tudo isso, degustações, restaurantes de destaque e deliciosos festins. Esta é a gostosa mistura que a quinta edição do Festival Internacional de Cultura e Gastronomia de Araxá irá trazer para a cidade. Entre os dias 21 e 24 de junho, a histórica Fundação Calmon Barreto será o palco para um encontro inédito: os renomados chefs Claude Troisgros, Laurent Suaudeau e Erick Jacquin levarão a Araxá o melhor da culinária francesa com sotaque brasileiro.

Com o objetivo de fomentar o acesso da população à cultura e aos destaques da cozinha nacional e internacional, grandes nomes da música e da gastronomia estarão reunidos na cidade mineira. E para ninguém ficar de fora desta festa, os ingressos para o Festival terão preços simbólicos e, no domingo, a entrada é franca.

Realizado pela De Angelis – Planejamento Criativo, Soluções Inteligentes e JL Promoções e Eventos, e com curadoria do chef Marco Soares, a quinta edição do Festival Internacional de Cultura e Gastronomia de Araxá é apresentada pela Lei Federal de Incentivo à Cultura, com patrocínio da Vale Fertilizantes e CBMM, com o apoio do Sesc Minas e Fundação Cultural Calmon Barreto, e promoção da Fundação Cultural Acia.

Chefs e festins

Claude Troisgros, Laurent Suaudeau e Erick Jacquin chegam aos festins com possibilidades saborosas de simbiose entre a clássica gastronomia francesa e a brasileira. O renomado Laurent Suaudeau, considerado um dos precursores da cozinha francesa no Brasil, atua no país desde 1979.

Erick Jacquin, por sua vez, realiza alta gastronomia sem perder os aromas e sabores de um autêntico bistrô – fato que lhe rendeu o título de Maître Cuisinier de France, a mais alta honraria culinária daquele país.

Claude Troisgros faz jus ao renome de sua família – a quem é creditada a criação da Nouvelle Cuisine Française – mesclando a cozinha francesa com ingredientes exóticos e tropicais.

Clube da Cozinha de Araxá

O Clube da Cozinha de Araxá é um grupo gourmet que há 20 anos trabalha na reinvenção da culinária de raiz e no estudo das comidas típicas da região. Um dos sabores típicos do Festival de Cultura e Gastronomia de Araxá, o Clube da Cozinha está presente desde a primeira edição do festival, com sua famosa Paelha Caipira e o Velório do Boi, atraindo pessoas de todas as idades.

Degustações

Cervejas especiais e vinhos de qualidade poderão ser apreciados por quem estiver no Festival de Araxá. Além da degustação, importantes informações sobre a história e a produção dos produtos serão discutidas.

Oficinas Gastronômicas

Doces, queijos mineiros e franceses, cozinha americana, inglesa, light e de Araxá. Ministradas por jovens chefs que debutam no mercado nacional gastronômico, estes são alguns dos temas das sete oficinas que serão ministradas ao longo dos quatro dias de programação.

Exposição Sagrados Sabores de Minas – Terroirs Gastronômicos de Minas

Falar da culinária mineira é falar das próprias origens históricas do Estado. Cuidadosamente elaborada pelas artistas plásticas Berenice Valverde, Beth Fiche e Sandra Lemos, a exposição Sagrados Sabores de Minas – Terrois Gastronômicos, retrata cenas como a pecuária e a produção do leite, os cafezais, sua colheita e moagem, os canaviais e alambiques de cachaça, além da primorosa cozinha mineira, com seus quitutes e doces.

Atrações musicais

Bêjazz

Junção de Dona Bêja com jazz, o quarteto traduz a essência de Araxá. Formado por Leonidio Cruz (sax, flauta e clarinete), Deoclécio de Oliveira – o Zuca (contrabaixo e violão), João Bosco (piano, teclado e acordeom) e Osvaldo Rezende (bateria e pandeiro), iniciou sua trajetória em apresentações no Grande Hotel de Araxá.

Big Band Palácio das Artes

A Big Band Palácio das Artes vem difundindo a cultura do jazz por onde passa. Sob a direção do maestro e arranjador Nestor Lombida, já se apresentou no Palácio das Artes, inauguração da Cidade Administrativa de Minas Gerais, interior de Minas, Savassi Jazz Festival, Jazz Gerais e no festival Tudo é Jazz, em Ouro Preto.

Big Time Orchestra

Com um repertório repleto de clássicos da música americana, que vão de Elvis Presley a Stray Cats, a Big Time Orchestra já participou de vários festivais, como Búzios Jazz & Blues, Rio das Ostras, Bourbon Paraty, Guarujazz, Garanhuns, Virada Cultural de SP.

Bosquinho

Pianista do Grande Hotel de Araxá desde a sua reabertura, João Bosco, o Bosquinho, é pianista, tecladista e acordeonista. Professor da Escola Municipal de Música de Araxá, é integrante do grupo Bêjazz.

Bossa Violada

Formado por Rogério Motta (violão, cavaquinho e viola caipira), Robson Carvalho (sax, trombone de vara, violão e viola caipira), Antônio Guimarães – Toninho 7 cordas (violão de 7 cordas), e Dedé Aires (percussão), o grupo Bossa Violada traz a Araxá um repertório abrangendo os gêneros Bossa Nova, Chorinho e moda de viola.

César Braga

Pianista e compositor, César Braga já trabalhou com o grupo de teatro de Hafnarrfjördur (Islândia), Orquestra Laércio de Franca, no CD Kamaleao de Andres Jennings e John Gallenger, Acusticando de Anísio Dias e William Graciano, A vida num Segundo de Glaucia Nahsser, além do DVD Mais Perto-Closer, de Helton Silva.

Chorando na Praça

Em seu repertório, o grupo mostra um pouco da genialidade de compositores como Pixinguinha, Waldir Azevedo, Jacob do Bandolim, Zequinha de Abreu e Ernesto Nazaret. Além disso, é anfitrião da Noite do Chorinho, que acontece em comemoração ao Dia Nacional do Choro – 23 de abril, data do nascimento de Pixinguinha.

Donny Nichilo

Nascido e criado em Chicago, Donny Nichilo apresenta um repertório que vai do blues ao jazz, do swing aos Standards. Em sua vasta carreira, já tocou com o grande guitarrista Buddy Guy e também em bandas como a Floyd McDaniel and the Blues Swingers, além de ter sido o pianista original da banda The Mighty Blue Kings, de Chicago. O pianista também já tocou com lendas vivas da música, como o guitarrista Carlos Santana, o Rolling Stone Ron Wood, além de Stevie Ray Vaughan.

Helton Silva Septeto – convidados especiais Yuri Popoff e Lena Horta

Helton Silva tem uma carreira extensa, dividindo palco com nomes como Jorginho Trompete e Budi Garcia. Além disso, participou de formações e bandas como a Orquestra Laércio de Franca, Kajazz e Mistura Fina. Hoje, trabalha na divulgação de seu CD, intitulado Mais Perto- Closer.

Hermeto Pascoal

Hermeto Pascoal e Aline Morena completam sete anos tocando juntos. E para comemorar, a dupla traz para Araxá as músicas de seu mais recente álbum, “Bodas de Latão”. No repertório, clássicos e novas músicas de Hermeto, além tradicionais canções do folclore gaúcho.

Jorge Vinnis

Cantor, instrumentista e compositor, Jorge Vinnis tem formação em Violão Popular e bandolim.  Em sua trajetória, além de vários festivais, foi integrante do Clube da Bossa Nova e fez parcerias em projetos musicais, principalmente de chorinho, sua principal paixão.

Mississipi Jazz Band

Composta por seis integrantes, a Mississipi Jazz Band é uma banda itinerante, que tem como ritmo o jazz tradicional. Sempre muito animada, suas apresentações contam também com divertidas coreografias.

New Samba Jazz

Composto pelos talentosos Chico Willcox (baixo), Erik Escobar (teclados) e Igor Willcox (bateria), o trio instrumental New Samba Jazz está junto a mais de seis anos. Entre as suas principais parcerias, estão nomes do calibre de Sandy e Junior, Paula Lima, Família Lima, Jane Duboc, Toquinho, Guilherme Arantes, Johnny Alf.

Orleans Jazz Band

A frente da dixeland, Edu Mark já fez parte do cast dos mais prestigiados festivais de jazz & blues do país, como Bourbon Street Fest, Rio da Ostras Jazz & Blues, Festival de Garanhuns, Guarujazz, Carnaval do Recife Antigo, Guaramiranga, Bourbon Paraty, Leblon Jazz Festvial, Ilhabela Corpus Christ, Rock street do Rock in Rio.

Quarteto Romã

Formado por César Braga, Juliana Penna, Leonor Júnior e Marcelo Martins, o Quarteto Romã traz em seu repertório o Jazz dos anos 40 e 50, além de Bossa Nova. Suas apresentações incluem arranjos próprios para clássicos como “Old Fashioned”, Wave”, “Like Someone in Love”, Let’s do it”, dentre outros.

Grupo de Dança Camaleão

Com o espetáculo ‘Horas Possíveis’ – Enquanto o lobo não vem, o grupo belohorizontino discute em seu espetáculo temas urbanos como o espaço privado, a individualidade excessiva, os sonhos de consumo, a “falta” de comunicação, a corrida para “subir na vida” e a busca pelo sucesso.

Grupo Folclórico Alemão Grüne Stadt

Levando um pouco da cultura e da tradição alemã por onde passa, o Grupo Folclórico Alemão Grüne Stadt já realizou mais de 1400 apresentações no Brasil e no exterior, sendo considerado um dos principais grupos folclóricos de etnia Alemã da América Latina. No seu repertório, há cerda de 60 danças típicas: românticas, acrobáticas, humorísticas, teatrais; das colheitas do lúpulo, da cerveja e do vinho.

Programaçãowww.festivaldearaxa.com.br

Notícias relacionadas