Super banner
Super banner

66,7% do comércio acredita em aumento nas vendas de Natal

66,7% do comércio acredita em aumento nas vendas de Natal

Rua Presidente Olegário Maciel - Google Street View

Da Redação – O Natal é a melhor data de vendas para o comércio varejista. É o período das confraternizações, mundialmente comemorada através das trocas de presentes. As crianças têm, neste período, a realização dos sonhos para muitas, é um momento “mágico”. A corrente de compras de bens e serviços está formada com oportunidades para as lojas físicas, virtuais, restaurantes, salões de festas, serviços de comunicação, serviços de beleza e estética, turismo, buffet e outros.

A despeito do cenário de crise internacional, é inegável a força comercial e emocional do Natal, que conta com o décimo terceiro para garantir o fôlego de compras. Pelo lado positivo, pode-se contar com a menor taxa de desemprego, o acesso ao crédito, a redução da taxa Selic, o aumento da renda, estimulando o consumidor.

Em contrapartida, a percepção de piora do cenário econômico internacional, o alto nível de endividamento, a perspectiva de aumento da inflação e menor poder de compra no futuro deverão inibir a disposição de compras.

Mas é pensando na melhor época do ano em compras que o Sindicato do Comércio de Araxá promoveu pesquisa com o objetivo de garantir aos empresários um instrumento de mercado que reflita a percepção do desempenho e ações a serem adotadas no Natal 2011.

O clima ganha força com as decorações temáticas, além do forte movimento no comércio. Os investimentos são fundamentais para atrair os consumidores ávidos pelas novidades, mais capitalizados e, por natureza, mais propensos ao consumo.

O levantamento, do tipo survey, foi realizado com os principais segmentos do comércio varejista da região do Araxá – informática, telefonia, eletroeletrônicos, livrarias e papelarias, CDs e DVDs, material esportivo, perfumarias, óticas, vestuário e acessórios, calçados e artigos de viagem e jóias e relógios.

Foram entrevistados 38 lojistas e na coleta de dados foi utilizado um questionário estruturado especialmente elaborado com base nos objetivos do levantamento realizado em novembro de 2011.

No comparativo a 2010, 66,7% dos entrevistados estimam aumento nas vendas – a grande maioria (86,2%) está confiante que esse aumento será acima de 50%. Já 27,3% apostam que o volume será o mesmo, postura mais conservadora, e 6,1% estimam vendas piores que as realizadas no ano passado.

Em relação aos investimentos para atrair o consumir, a decoração das vitrines lidera a preferência dos comerciantes, 20%, seguido pela diversificação no mix de produtos, 14,3%, e propaganda/mala direta, 11,4%.

Já o 13° salário é apontado como principal fator de incremento às vendas, 37,1%. Em contrapartida, o endividamento (36,2%) pode inibir as compras, seguido pela carga tributária no início do ano novo (27,6%) e pela falta de motivação (13,8%).

Como diferencial na hora de fechar as vendas, o atendimento e o preço atrativo empatam (21,5% cada) como prioridade dos entrevistados.

Horário especial

– Quinta (15) e sexta (16) – 8h às 20h

– Sábado (17) – 8h às 18h

– Domingo (18) – 10h às 15h

– Segunda (19) a sexta (23) – 9h às 22h

– Sábado (24) – 9h às 18h

Como regime de compensação, as lojas funcionam das 12h às 18h nos dias 26 de dezembro e 2 de janeiro.

Notícias relacionadas