Agressor de Otávio de Mederos vai responder pelo crime em liberdade

Agressor de Otávio de Mederos vai responder pelo crime em liberdade

Da Redação – O operador de produção Samuel Torres Cruz (Gnomo), de 24 anos, acusado de homicídio preterdoloso (intenção de praticar a conduta antecedente, mas acaba alcançando um resultado mais grave que o pretendido) no caso da morte do músico Otávio de Mederos, já está solto.

O Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) deferiu um pedido de habeas corpus e, segundo a direção do Presídio de Araxá, o jovem foi liberado nesta quarta-feira (28).

A agressão ocorreu no dia 21 de agosto. Otávio recebeu um murro pelas costas, em uma boate, acabou caindo de uma escada e bateu com a cabeça no chão. Após seis dias na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da Santa Casa, ele não resistiu ao traumatismo craniano e morreu.

Samuel ficou um mês e quatro dias no Presídio de Araxá até que os advogados conseguissem êxito no pedido do habeas corpus. O acusado pode pegar de 4 a 12 anos de prisão e vai responder em liberdade.

Notícias relacionadas