Super banner
Super banner

Água Mineral Araxá volta a ser comercializada em abril

Água Mineral Araxá volta a ser comercializada em abril

Água mineral

Da Redação/Com Estado de Minas – Após sete anos sem produção, a Água Mineral Araxá volta a ser comercializada mês que vem em Minas Gerais, Brasília, São Paulo e Rio de Janeiro. De acordo com a Copasa, controladora da subsidiária Águas Minerais de Minas, até o fim deste ano serão comercializados 40% da capacidade de 50 milhões de litros anuais da marca Araxá.

A Água Mineral Araxá deixou de ser vendida porque a empresa Superágua, que tinha a concessão das fontes de água mineral no Estado desde 1981, perdeu disputa judicial contra o governo estadual e fechou as portas em 2005.

Somente em 2006, quando o Estado retomou a concessão das fontes do Circuito do Sul de Minas e criou a subsidiária da Copasa, é que começaram os planos para reerguer as duas fábricas (a marca Lambari também voltará a ser comercializada).

O superintendente-executivo da subsidiária, Eduardo Otávio Moraes Raso, explica que uma das vantagens das águas minerais do Estado sobre as concorrentes é que elas contêm o menor índice comprovado de sódio.

“Todas as fábricas ganharam novos equipamentos e foram redesenhadas. Só esperamos agora o aval dos fiscais da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e do DNPM (Departamento Nacional da Produção Mineral)”, diz.

A água das fontes de Araxá tem por referência a imagem de produto saudável, considerado ideal para hidratação do corpo e reposição de líquidos no organismo. A produção terá origem da fonte Beja V.

Notícias relacionadas