Super banner
Super banner

Alunos de escolas estaduais já se preparam para o Enem

Alunos de escolas estaduais já se preparam para o Enem

Desde o início do ano letivo, os alunos do ensino médio das escolas estaduais mineiras já estão se preparando para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O estudo de questões da atualidade e de provas antigas do exame, que já era frequente durante as aulas será intensificado a partir desta semana. Isso porque, começam nesta segunda-feira (13) as inscrições para a edição de 2013 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

As inscrições para o Enem deverão ser feitas entre os dias 13 e 27 de maio no site do Exame. Já as provas serão aplicadas nos dias 26 e 27 de outubro. As regras para a edição de 2013 do Enem estão presentes no edital do Exame que foi publicado na quinta-feira (9), no Diário Oficial da União.

No primeiro dia de aplicação do Enem, os candidatos farão questões de ciências humanas e ciências da natureza. O teste terá 4 horas e 30 minutos de duração. Já no segundo dia de provas, serão aplicadas as questões de linguagens, códigos e suas tecnologias, redação e matemática. Nesse dia, a prova terá 5 horas e 30 minutos de duração.

A expectativa do Ministério da Educação (MEC) é de que mais de seis milhões de candidatos façam o Exame este ano. A prova será realizada em 1.632 municípios brasileiros, em 15 mil locais de aplicação. A aplicação envolverá 600 mil profissionais, entre coordenadores, chefes de sala, fiscais e apoio.

Redação

Este ano, a discrepância entre as notas dos dois corretores independentes não pode ultrapassar 100 pontos – no ano passado, a discrepância era de 200 pontos. Se houver discrepância maior de 100 pontos, a redação passa por um terceiro corretor. Caso a discrepância permaneça, a correção é feita por uma banca de especialistas. Além disso, a partir desta edição também está prevista a anulação das redações que apresentem partes do texto divergentes do tema proposto.

As redações serão corrigidas com base em cinco competências, que valem de zero a 200 pontos. Redações com discrepâncias maiores que 80 pontos entre as competências também serão corrigidas por um terceiro corretor. O novo edital do Enem prevê maior exigência no nível cinco da competência I – demonstrar domínio da norma padrão da língua escrita. Desvios gramaticais ou de convenções de escrita serão aceitos como excepcionalidade e quando não caracterizarem reincidência.

Com Agência Minas

 

Notícias relacionadas