Araxá fecha mês de maio com 946 casos positivos de dengue

Araxá fecha mês de maio com 946 casos positivos de dengue

Araxá fechou o mês de maio com 946 casos confirmados de dengue. Em meio as 2.117 notificações também estão 639 negativos e 532 suspeitas esperando resultado. No ano passado, a cidade teve 125 casos positivos da doença. Perto da casa de mil confirmações, o aumento até agora é de 656,8% em relação a 2014.

Segundo a coordenadora da Vigilância Ambiental, Flávia Rios, o setor de zoonoses está enfrentando um ano atípico e alterações climáticas podem ter contribuído para o aumento no número de casos.   

Os 90 agentes de zoonoses seguem fazendo o trabalho de combate ao mosquito de casa em casa. Para reduzir o número de mosquitos está sendo utilizado o fumacê, além da bomba costal nas residências.

Segundo Flávia, as últimas duas semanas apresentaram queda no número de casos.

Veja cuidados simples que evitam a transmissão:

– Manter a casa limpa sem água parada para evitar os possíveis criadouros: nada de manter pratinhos de plantas com água, garrafas pet ou qualquer objeto que facilite o acúmulo de água;

– Cuidados extras para reservatórios de água: caixas de água devem estar bem tampadas e vedadas. Se optar em armazenar água das chuvas,é importante  que tampe bem os recipientes;

– Usar roupas que minimizem a exposição da pele durante o dia, quando os mosquitos são mais ativos;

– Uso de mosquiteiros em cima das camas para bebês, pessoas acamadas e trabalhadores noturnos.

Sobre a dengue:

A transmissão se faz pela picada dos mosquitos Aedes aegypti. Quando o vírus da dengue infecta o mosquito e após um período de oito a doze dias de incubação, pode ser transmitido para outras pessoas. O mosquito permanece infectado por toda a vida (6 a 8 semanas).O período de incubação no homem varia de quatro a 10 dias, sendo em média de cinco a seis dias. Após este período surgem os sintomas da doença.

Sintomas:

– Febre alta (39° a 40°C) de início abrupto que geralmente dura de 2 a 7 dias;

– Dor de cabeça, dores no corpo e articulações;

– Fraqueza;

– Dor atrás dos olhos;

– Manchas e coceira na pele;

– Náuseas e vômitos são comuns;

– A forma grave da doença inclui: dor abdominal intensa e hemorragia

Tratamento:

– Procurar o serviço de saúde mais próximo, fazer repouso e ingerir bastante líquido, especialmente água;

– Retornar ao serviço de saúde para ser reavaliado.

Notícias relacionadas