Araxá tem o primeiro caso confirmado de dengue em 2011

Araxá tem o primeiro caso confirmado de dengue em 2011

Da Redação/JorgeMourão – A Secretaria Municipal de Saúde anunciou a primeira confirmação de dengue em Araxá em 2011, além de 22 notificações registradas nesta virada do ano. Entretanto, o secretário Antônio Marcos Belo considera o resultado bem abaixo da expectativa. Segundo ele, o mutirão contra a doença, que no fim do ano passado aconteceu nos setores Norte e Oeste e nesta quinta-feira (13) abrange o Setor Sul e Centro, está demonstrando um grande resultado no combate contra o Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue.

A ação é promovida por agentes do Setor de Zoonoses e equipe da rede municipal de saúde, em parceria com o governo de Minas, que destinou recursos para Araxá e mais 79 municípios para a campanha de “guerra” contra a dengue – Plano Estadual de Controle Permanente da Dengue.

Antônio Belo afirma que a meta da Secretaria Municipal de Saúde é reduzir em um terço o número de casos registrados em Araxá. “Temos que evitar os altos índices registrados em 2010. Foram 189 casos confirmados da doença em hospitais públicos e particulares de Araxá, e mais de 523 notificações”, afirma.

“Provavelmente se não estivéssemos realizando o mutirão, teríamos muito mais notificações e casos confirmados no município”, acrescenta.

Hantavirose

O secretário diz que o primeiro caso de hantavirose, doença transmitida por ratos silvestres contaminados, no município pode ser confirmado nos próximos dias. “A pessoa (uma mulher) que havia contraído o vírus veio a óbito (no dia 4 passado) e encaminhamos a coleta do exame para análise da Gerência Regional de Saúde (GRS) em Uberaba. Há grande chance deste caso se confirmar”, diz Antônio Belo.

Antes de ficar com os sintomas da doença, a vítima esteve na zona rural. De acordo com o secretário, ela trabalhava como serviços gerais e morava no Centro da cidade.

Plano Estadual de Controle Permanente da Dengue

Araxá está entre os 80 municípios mineiros contemplados com investimentos do governo de Minas para o combate à doença, através do Programa Estadual de Controle Permanente da Dengue. Cerca de R$ 60 milhões estão sendo investidos.

Sintomas

O doente pode apresentar sintomas como febre, dor de cabeça, dores pelo corpo, náuseas ou até mesmo não apresentar qualquer sintoma. O aparecimento de manchas vermelhas na pele, sangramentos (nariz, gengivas), dor abdominal intensa e contínua e vômitos persistentes podem indicar a evolução para a dengue hemorrágica.

Medidas preventivas

– Evitar água parada.

– Sempre que possível, esvaziar e escovar as paredes internas de recipientes que acumulam água.

– Manter totalmente fechadas cisternas, caixas d´água e reservatórios provisórios tais como tambores e barris.

– Furar pneus e guardá-los em locais protegidos das chuvas.

– Guardar latas e garrafas emborcadas para não reter água.

– Limpar periodicamente, calhas de telhados, marquises e rebaixos de banheiros e cozinhas, não permitindo o acúmulo de água.

– Jogar quinzenalmente desinfetante nos ralos externos das edificações e nos internos pouco utilizados.

– Drenar terrenos onde ocorra formação de poças.

-Não acumular latas, pneus e garrafas.

– Encher com areia ou pó de pedra poços desativados ou depressões de terreno.

– Manter fossas sépticas em perfeito estado de conservação e funcionamento.

– Colocar peixes barrigudinhos em charcos, lagoa ou água que não possa ser drenada.

– Não despejar lixo em valas, valetas, margens de córregos e riachos, mantendo-os desobstruídos.

– Manter permanentemente secos, subsolos e garagens.

– Não cultivar plantas aquáticas.

Notícias relacionadas