Araxá tem três projetos culturais contemplados pelo Estado

Araxá tem três projetos culturais contemplados pelo Estado

Da Redação – 09.03.2011 – A Secretaria de Estado de Cultura (SEC), por meio da Superintendência de Fomento e Incentivo à Cultura, divulgou a relação final de projetos aprovados no edital 2010 da Lei Estadual de Incentivo à Cultura. Dentre os 1.257 projetos abonados, três são de empreendedores araxaenses. São os projetos Tri-Cilco – Fazendo Arte no Triângulo (R$ 145 mil), do empreendimento Cyntia Rocha Verçosa Arte Ateliê; Grande Show FestNatal (R$ 220 mil), da Fundação Cultural Acia; e o Festival Internacional de Cultura e Gastronomia de Araxá (R$ 275 mil), da Officina de Produção Cultural.

Ao todo, a edição 2010 da Lei Estadual de Incentivo à Cultura recebeu 1.581 inscrições. Para o edital, o recurso disponibilizado pelo governo por meio da renúncia fiscal corresponde a 0,3% da arrecadação líquida do ICMS corrente, o que totaliza mais de R$ 50 milhões para captação em 2011. Mais uma vez, a lei destina valores para todas as regiões do Estado, principalmente o interior que aprovou 42,57% do valor total.

Os empreendedores com projetos aprovados devem estar atentos para os procedimentos que precisam adotar. A primeira providência a ser tomada é retirar o Certificado de Aprovação do projeto na Diretoria da Lei Estadual de Incentivo – Cidade Administrativa de Minas Gerais – Edifício Gerais – 5º andar). Os certificados estão sendo entregues desde o último dia 3, das 9h às 16 h, de acordo com os lotes numéricos divulgados.

A superintendente de Fomento e Incentivo à Cultura, Nora Vaz de Mello, explica que o objetivo desse fomento é valorizar e apoiar a diversidade da cultura mineira.

“A nossa intenção é ampliar o acesso da população às atividades e serviços propostos pelos produtores, artistas e agentes culturais. Muitos projetos aprovados preveem a preservação do patrimônio histórico, com propostas de levar as comunidades mineiras a perceberem de modo diferente suas cidades, lugares, manifestações e produções. Nessa trajetória, a cada edital buscamos desenvolver uma rede de integração entre o interior e a capital, viabilizando e estimulando o aparecimento de novas expressões que contribuam para uma transformação artística cultural no Estado de Minas Gerais”, destaca.

Valores já investidos

Em mais de 10 anos de existência da lei, somente por meio de renúncia fiscal foram investidos mais de R$ 230 milhões para a produção de 3.513 projetos, em 208 municípios mineiros. Com o objetivo de atuar diretamente nos resultados da captação, a SEC está executando um programa de sensibilização do empresariado mineiro para compreender as dificuldades do setor no processo de incentivo.

Estão sendo promovidos encontros com empresários, na capital e no interior de Minas, esclarecendo a importância do incentivo à cultura para as comunidades, empresas e o Estado.

Além disso, para ampliar o acesso aos benefícios da lei, várias cidades do Estado recebem treinamento sobre o edital. Por meio de palestras presenciais, os treinamentos pretendem estimular e qualificar os gestores culturais e demais profissionais da área cultural para o planejamento e a elaboração dos projetos a serem apresentados.

As cidades e respectivas datas de realização dos treinamentos também podem ser acessadas no site da secretaria. A proposta da SEC é tornar a Lei Estadual de Incentivo à Cultura mais inclusiva e democrática.

Com Agência Minas

Notícias relacionadas