Aterro Sanitário deixa de receber lixo de Pratinha e Ibiá

Aterro Sanitário deixa de receber lixo de Pratinha e Ibiá

O prefeito Aracely de Paula encaminhou ofício aos municípios de Pratinha e Ibiá comunicando o cancelamento, a partir de 1º de janeiro de 2015, do termo de cooperação técnica que permitia o depósito do lixo oriundo desses municípios no Aterro Sanitário de Araxá.

O secretário municipal de Serviços Urbanos, Marco Antonio Rios, explica que o aterro, inaugurado em junho de 2008, não foi projetado com a finalidade de receber o lixo de outras cidades. Com esse termo que havia sido firmado no início do ano pelo governo anterior o local estava sujeito a ter sua vida útil, prevista para 20 anos, diminuída, tendo em vista que Ibiá deposita cerca de 220 toneladas por mês, e Pratinha 22 toneladas mensalmente, correndo o risco ainda de não conseguir a renovação do licenciamento dos órgãos de meio ambiente para a sua operação.

Vale lembrar que o lixo vindo desses municípios não possui procedimento de separação e reciclagem, diferentemente de Araxá que promove a coleta seletiva de recicláveis e ainda tem destinação própria para o lixo hospitalar que é incinerado, ações que permitem que a vida útil do aterro possa ser ampliada.

O secretário afirma ainda que não há conveniência do ponto de vista do interesse público em receber resíduos sólidos de outros municípios.

A Prefeitura de Araxá já protocolou o pedido de renovação de licença de operação do Aterro Sanitário e aguarda a visita de técnicos da Superintendência de Regional de Regularização Ambiental (Supram).

Marco Antonio informa que deve haver um pedido de prazo para que esses municípios continuem destinando o lixo para o Aterro Sanitário de Araxá após o dia 1º de janeiro, conforme recente reunião realizada na Ampla, tendo em vista o período de chuvas que vem ocorrendo no fim do ano e adequação para destinar os resíduos para outros locais.

Caso algum pedido de prazo seja oficiado, o mesmo será analisado junto ao prefeito Aracely de Paula e demais setores competentes.

Ainda de acordo com o secretário, Ibiá e Pratinha não realizaram o pagamento de R$ 65,00 por tonelada de lixo descartada no aterro durante este ano.  

Notícias relacionadas