Super banner
Super banner

Bancada de Minas na Câmara aguarda recontagem de votos

Bancada de Minas na Câmara aguarda recontagem de votos

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de Minas informou que está aguardando o envio de dados oficiais do processo do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que deferiu o registro da candidatura do deputado federal Silas Brasileiro (PMDB), para realizar a recontagem dos votos no Estado. Não há prazo estipulado para refazer a soma.

A decisão do TSE pode mudar bancada federal de Minas. Com a confirmação da candidatura do peemedebista, que concorreu à reeleição com o registro indeferido com base na Lei Ficha Limpa, os votos obtidos por ele serão contados, abrindo caminho para modificações na bancada dos deputados federais eleitos em outubro.

A possibilidade de alteração da bancada repercutiu entre os partidos. De um lado, fontes ligadas ao governo estadual garantem que a lista dos eleitos não sofrerá alterações, mesmo considerando os 62.998 votos conquistados por Silas Brasileiro.

Pelos cálculos dos governistas, a validação dos votos dele vai gerar só duas consequências. A primeira é o quociente eleitoral, que deverá subir de 194.019 para 195.208 votos. A segunda que o peemedebista deve se tornar o terceiro suplente da coligação Todos Juntos por Minas, formada pelo PT, PMDB, PCdoB e PRB.

Já para um grupo de petistas, a inclusão dos votos pode acarretar na perda da vaga pelo deputado federal Aracely de Paula (PR), que foi o menos votado entre os eleitos da coligação Somos Minas Gerais, que apoiou a candidatura do governador Antonio Anastasia (PSDB). Neste caso, na avaliação de petistas, a vaga ficaria com a ex-reitora da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Margarida Salomão (PT), primeira suplente da coligação com 79.388 votos. Aracely obteve 81.129 votos.

Com Estado de Minas

Notícias relacionadas