Bancários araxaenses ficam em greve por tempo indeterminado

Bancários araxaenses ficam em greve por tempo indeterminado

Quarenta bancários da cidade estão em greve e realizaram uma assembleia na manhã de hoje (30), na sede do Sindicato dos Bancários de Araxá, e tomaram às ruas do Centro logo em seguida para uma manifestação pacífica em frente aos bancos. O presidente do sindicato, Ruy Barbosa da Silva Júnior, diz que a greve é por tempo indeterminado e não descarta que a população será afetada pela paralisação.

Os bancários de Araxá reivindicam, além de melhores salários, proteção ao emprego e melhores condições de trabalho à Federação Nacional dos Bancos (Fenaban).

 “Pretendemos ficar em greve por tempo indeterminado. Enquanto ela não for desmanchada lá em São Paulo, nós continuaremos. Os banqueiros não querem oferecer nada e estão só na base da confiança de que a polícia vai acabar com a greve”, diz Ruy Barbosa.

Segundo ele, há um processo de desvalorização do bancário e que a classe vem diminuindo a cada ano. “Éramos 1 milhão até um dia desses e agora somos apenas 400 mil”, afirma.  

Mesmo sem previsão para o retorno às atividades, o presidente do sindicato reconhece que a população será afetada pela paralisação dos quarentas bancários. 

“Afetar, afeta. Greve é muito ruim, eu também sou contra a greve, mas não há outro jeito. A greve custa dinheiro e dinheiro se custa a ganhar, mas se não for nosso sacrifício, ficaríamos contra o Brasil. São Paulo está em greve assim como seu interior. Em Minas Gerais, por exemplo, Divinópolis está em greve com toda sua base e Araxá, se não entrasse, ficaria feio demais”, diz Ruy.

A opção para o araxaense fugir dos bancos afetados pela greve é pagar suas contas em casas lotéricas, nas agências dos Correios e/ou pontos credenciados.

Principais reivindicações dos bancários

– Índice de reajuste: 12%

– Ticket Refeição: R$ 23 ao dia

– Cesta Alimentação: R$ 465

– Auxílio Creche-babá: R$ 465

– Participação nos lucros: 3 salários + valor fixo de R$ 3.850

Índice oferecido pelos banqueiros

– Participação nos lucros de 1,5 salário + 4% do lucro líquido do banco em 2009

– Ticket Refeição: R$ 16,63

– Cesta Alimentação: R$ 285,21

Proposta recusada pela comissão de negociação dos bancários

Notícias relacionadas