Belo, o intocável de Jeová

Belo, o intocável de Jeová

Desde quando assumiu a Secretaria Municipal de Saúde, Antônio Marcos Belo tem o seu trabalho bastante criticado por vereadores de oposição e da base governista, classe médica, imprensa e maioria da população. Aos que pedem sua saída da pasta, o prefeito Jeová Moreira da Costa manda um recado. “Belo é uma das pessoas intocáveis no meu governo.”

Ele diz que está confiante na competência do secretário em conduzir o trabalho na área de saúde no município e descarta qualquer possibilidade de mudança. “A pessoa que trabalha para a cidade com desprendimento e tem como algo mais forte a competência, a dedicação e respeito às pessoas, é intocável.”

O prefeito diz que as críticas feitas ao trabalho de Antônio Belo são bem vindas. “A oposição estimula a gente a dedicar mais e ter uma maior responsabilidade nas ações que pretendemos implantar. A crítica que a gente percebe que não tem fundamento entra por um ouvido e sai por outro, mas têm muitas críticas que têm fundamento e estou muito feliz com isto.”

Centralização do SUS na Santa Casa

A última crítica à atuação de Antônio Belo veio do vice-presidente da Câmara Municipal, vereador José Domingos Vaz, fiel escudeiro de Jeová. Em depoimento na tribuna durante a reunião ordinária desta terça-feira, ele disse que o secretário estaria tentando centralizar os atendimentos os atendimentos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) na Santa Casa de Misericórdia, prejudicando o Hospital da Casa do Caminho.

“É necessária a divisão dos atendimentos do SUS entre a Santa Casa e a Casa do Caminho”, declarou.

O prefeito não concorda com a opinião de José Domingos. “O que estamos fazendo é se adequando a situações que seriam naturais. A Santa Casa sempre foi responsável pelo atendimento de 80% do SUS na cidade, a Casa do Caminho não era nem credenciada para realizar esse atendimento e obteve a liberação do atendimento em fevereiro passado, no início da minha administração.”

“A Casa do Caminho deixou de ter um eixo espiritual e agora é um hospital de referência. A prefeitura é parceira do Tadeu (fundador da Casa do Caminho) e tudo que for colocado para que ele consiga atingir a alta complexidade e estiver de acordo com a região nós vamos ajudar”, garante.

Ele acrescenta que se a Casa do Caminho tiver competência poderá ampliar o seu atendimento pelo SUS em até 100%.

“A Santa Casa está aqui há mais de 120 anos e é do povo que se manifesta através do seu provedor. A Casa do Caminho é de uma associação e o presidente é um amigo do Tadeu. Pela parte da prefeitura não existe disputa entre os hospitais, mas é claro que um segmento político da cidade está querendo plantar esta ideia que é prejudicial a todos”, ressalta.

Notícias relacionadas