Câmara aprova cessão de uso do Fausto Alvim ao Araxá Esporte por 20 anos

Câmara aprova cessão de uso do Fausto Alvim ao Araxá Esporte por 20 anos

Os vereadores aprovaram, na reunião ordinária da tarde ontem (9), o projeto de lei 255/08 que autoriza o Poder Executivo a conceder cessão de uso gratuita por 20 anos prorrogáveis ao Araxá Esporte Clube, que passa a mandar no Fausto Alvim, no Complexo Esportivo Álvaro Maneira (antigo Araxá Tênis Clube), na quadra da Associação dos Servidores e outras dependências.

De acordo com o art. 1º a finalidade da cessão de área visa a implementação de projetos de categorias de base, mantidas pelo clube, oportunizando o Araxá a se candidatar aos recursos da lei de incentivo ao esporte.

Para o presidente do Araxá, Dailsom Lettieri, a cessão possibilitará que o Araxá faça um trabalho de uma forma legalizada, normativa e ajuda na busca por empresários que possam somar com o time. “A partir do momento que o empresário tem a tranqüilidade de uma cessão de uso ele faz o seu investimento e sabe que pode ser a longo prazo”, diz. Ele acrescenta que o trabalho do Alvinegro será facilitado com a criação de regimentos internos, regras e disciplinas dentro do Fausto Alvim, além da gestão empresarial.

No projeto consta que jogos promovidos pela Liga Araxaense de Desportos (LAD) só serão realizados mediante a autorização da diretoria do Araxá. O presidente da LAD, Wanderley Goulart, diz que é totalmente contra ao projeto. “É um absurdo essa cessão de área, já escutei de algumas pessoas que o futebol amador no estádio iria acabar, deveria haver uma cláusula liberando os jogos da LAD”, destaca.

Wanderley explica que a LAD não foi procurada em momento algum antes da aprovação do projeto. “O maior desejo dos jogadores do Amador é jogar no estádio”, ressalta. 

Segundo Dailsom, não haverá problema algum quanto à realização de jogos pela Liga e que o Araxá Esporte é parceiro do futebol amador. “Temos um projeto a ser aprovado no Ministério do Esporte que contempla seis clubes amadores, categorias de base do Araxá e centro de treinamento.”

O Araxá será responsável pela administração, uso, conservação e guarda do imóvel, já o município se incumbirá de pagar despesas como água, luz, limpeza, telefone, impostos incidentes sobre o imóvel e eventuais reparos necessários à manutenção das instalações.

Dailsom explica que entidades sem fins lucrativos poderão utilizar as áreas cedidas, daí o motivo para o município custear tais despesas.

Notícias relacionadas