Campanha Contra a Meningite C vacina 2,6 mil crianças em Araxá

Campanha Contra a Meningite C vacina 2,6 mil crianças em Araxá

A Secretaria Municipal de Saúde deu inicio  à Campanha de Vacinação Contra a Meningite Meningocócica C neste sábado (28). Para Araxá, foram disponibilizadas pelo Estado 2,6 mil doses e crianças de 3 meses a 2 anos devem vacinar – menores de 1 ano receberão duas doses e um reforço será feito entre 12 e 24 meses.

Os pontos de vacinação são nas Unidades Básicas de Saúde (Unis) – 7h às 19h -, Programas de Saúde da Família (PSFs) e Centro de Vacinação – 7h às 17h.

O secretário municipal de Saúde, Antônio Marcos Belo, destaca que a campanha é pioneira em Minas Gerais. “Pela primeira vez a vacinação acontece de forma gratuita no Estado. Para se ter uma ideia, o valor da dose varia entre R$ 150 e R$ 300. A meningite é uma doença que deixa sequelas graves e dependendo do grau evolui para o óbito. Inclusive, em Araguari tivemos alguns casos registrados”, afirma.

Araxá segue o calendário estipulado pela Secretaria de Estado de Saúde que vai até o dia 4 de dezembro, mas a vacinação continua após este período.

Meningite

A meningite é uma doença que ocorre o ano inteiro no mundo todo. Pode ser causada por vários agentes, tais como vírus, bactérias, fungos e parasitas. A meningocócica, que está entre as causadas por bactérias, é a que possui o potencial de causar surtos e epidemias, sendo alvo de maior preocupação dentro da Vigilância das Meningites.

Os sintomas da doença no adulto são febre, cefaleia, vômitos, prostração, e sinais de irritação meníngea, como rigidez de nuca e convulsão. Em lactentes os sinais são menos específicos, com prostração, inapetência (falta de apetite), moleira elevada, gemido, inquietação, com choro agudo, e irritabilidade acentuada, rigidez corporal com movimentos involuntários (convulsão).

Crianças menores de cinco anos são mais vulneráveis às meningites bacterianas, principalmente menores de um ano. Isso porque o desenvolvimento imunológico ainda não está completo e os anticorpos não são suficientes para impedir o desenvolvimento da doença.

A prevenção é feita evitando-se aglomerações; não compartilhar objetos, como talheres, copos, etc. Em caso de surgimento de sintomas, a orientação é que os serviços médicos sejam procurados. Assim o diagnóstico pode ser feito com agilidade para favorecer o tratamento e controlar a doença.

Notícias relacionadas