Capal, Itambé e Sebrae querem ampliar o Educampo

Capal, Itambé e Sebrae querem ampliar o Educampo

Da Redação – O projeto Educampo Leite pretende alcançar até junho próximo a marca de 80 produtores atendidos. O projeto educacional do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas em Minas Gerais (Sebrae Minas), em parceria com a Cooperativa Agropecuária de Araxá (Capal) e a Itambé, já é desenvolvido em 69 propriedades da região e vem alcançando importantes resultados. Divididos em quatro grupos, os produtores rurais mostram-se satisfeitos com a assistência oferecida pelos técnicos do Educampo e com o modelo de extensão proposto que se adequa perfeitamente às diferentes realidades das propriedades.

O projeto procura agregar ao conceito da assistência técnica tradicional, a gestão de negócios, normalmente uma das maiores deficiências encontradas junto aos empresários rurais, ampliando a capacidade do produtor em gerir sua atividade. Este diferencia e permite aplicar melhorias técnicas capazes de imprimir ganhos quantitativos e qualitativos ao produto primário, melhorando os indicadores técnicos e econômicos das propriedades.

Para a empresa parceira, a garantia de oferta de matéria-prima mais adequada às necessidades do mercado, em quantidade e qualidade, facilitando seu processo de planejamento e reduzindo as incertezas em torno do negócio.

O técnico da Educampo Leite, Carlyle Guimarães Borges, diz que alguns resultados têm sido bastante expressivos. “O projeto completa 15 anos em 2011 e temos números interessantes a serem mostrados para o produtor de leite. Através da assistência de um agrônomo e um veterinário, o aumento da rentabilidade de alguns produtores torna a produção leiteira competitiva com qualquer outra atividade agropecuária da região. Temos cooperados com 15 anos de projeto, o que demonstra a satisfação quanto ao trabalho realizado e os resultados positivos que podemos alcançar.”

O técnico Nélio Roberto Amâncio de Ávila explica que o foco do projeto é gerenciar as propriedades para aumentar a rentabilidade do produtor. “O nosso maior desafio é convencer o produtor da importância dele participar efetivamente do projeto, de realizar as orientações técnicas que nós passamos. Através de ferramentas comparativas, o produtor faz um planejamento gerencial da sua propriedade, para alcançar uma maior produção com custo equilibrado. O principal erro do produtor é não conhecer o custo da atividade, às vezes, ele não sabe nem mesmo o quanto ele gasta, o quanto representa o uso de concentrado, o uso de mão-de-obra, enfim, o Educampo orienta o produtor para que ele possa perceber suas falhas e, assim, adequar os gastos da sua propriedade e aumentar sua produtividade.”

Diferencial

O grande diferencial do projeto é a abrangência gerencial, monitorada conjuntamente pelos consultores técnicos e os produtores, aferindo os resultados das inovações adotadas na rentabilidade e na lucratividade do negócio, apoiada na tecnologia da informação, por meio do software de controle das propriedades e da Central de Processamento de Dados do Educampo (CPDE) que facilitam a sistematização e a visualização dos resultados das ações implantadas.

Para participar do Educampo, é fundamental que o produtor rural apresente perfil empreendedor e esteja pré-disposto a se educar, a aprender, adotando as orientações do técnico que o acompanha, tanto no tocante às técnicas produtivas quanto aos controles gerenciais, que constituem o grande diferencial da consultoria oferecida pelo projeto.

Com Ascom

Notícias relacionadas