Super banner
Super banner

Capal tem crescimento de 35% em 2011

Capal - Divulgação

A Cooperativa Agropecuária de Araxá (Capal) apresentou um crescimento de 35% em 2011. A cooperativa teve um faturamento bruto superior a 110 milhões, cerca de R$ 29 milhões a mais que em 2010, quando registrou R$ 81,5 milhões. A Capal obteve uma receita líquida (sobra) em 2011 de quase R$ 309 mil, R$ R$ 51 mil em relação ao exercício anterior.

Os números demonstram o investimento feito pela Diretoria Administrativa na estrutura e serviços prestados aos cooperados, que já somam 1.350 produtores rurais. As atividades que mais contribuíram para o faturamento da Capal foram comercialização de adubos, depósito e comercialização de café e venda de ração.

O consultor Carlos Claro de Oliveira Júnior destacou em seu relatório de análise econômico-financeira que no exercício de 2011 a Capal manteve o ritmo de crescimento, com incremento de mais de 35% dos ingressos e receita bruta, superando o patamar de R$110 milhões. “Este crescimento da receita se deu em razão de um forte recebimento da produção e do aumento dos negócios na área de fornecimento.”

De acordo com ele, o volume de comercialização da produção dos associados e de repasse de insumos em prazo de safra, elevou a necessidade de capital de giro, com reflexo no nível de endividamento, tornando fundamental o acompanhamento das lavouras dos associados, de forma a garantir o sucesso de sua produção e o recebimento da mesma nas estruturas da cooperativa, garantindo a liquidez.

“Assim, a cooperativa aumentou a dependência de recursos de terceiros para beneficiar os associados, e, para garantir a segurança empresarial e o ritmo de crescimento e prestação de serviços de qualidade aos cooperados, a Capal deve capitalizar todo o resultado do ano, inclusive os juros ao capital.”

Segundo Carlos Claro, o aumento do endividamento ocorrido em 2011 é natural pelo modelo de comercialização de insumos adotado. “Com a provável sustentação dos preços dos produtos agrícolas e pecuários em patamar elevado em 2012, a cooperativa e seus cooperados devem aproveitar a oportunidade para se capitalizar e dar solidez a sua posição econômico financeira”, recomenda o consultor.

Ele ressalta que o equilíbrio econômico-financeiro e a boa geração de caixa da cooperativa vem se mantendo em consonância com as ações de desenvolvimento da produção, destacando-se os programas de apoio técnico aos associados  levados a efeito pela cooperativa, com fortes ganhos de produtividade e consequentemente de rentabilidade dos associados de café e leite. “Assim, a Capal continua cumprindo sua missão empresarial e associativa.”

Na conclusão de seu relatório, o consultor destaca que a Capal está recuperando sua geração de caixa sobre o ativo, que chegou a mais de 7% neste ano, estando próxima aos patamares de melhor desempenho das cooperativas brasileiras.

Parecer da auditoria

A Cooperaudi Auditores Independentes, auditoria escolhida pelo Conselho Fiscal, examinou as demonstrações financeiras da Capal, que compreendem o balanço patrimonial em 31 de dezembro de 2011 e as respectivas demonstrações do resultado do exercício, das mutações do patrimônio líquido e do fluxo de caixa para o exercício findo naquela data, assim como o resumo das principais práticas contábeis e demais notas explicativas.

De acordo com parecer da Cooperaudi, as demonstrações financeiras apresentam adequadamente, em todos os aspectos relevantes, a posição patrimonial e financeira da Capal, o desempenho de suas operações e os seus fluxos de caixa para o exercício findo naquela data, de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil.

Em cumprimento ao Estatuto Social, o Conselho Fiscal analisa o parecer. “Procedemos o exame  por amostragem nos documentos e peças contábeis que compreendem o balanço geral relativo ao exercício de 2011 e recomendamos à assembleia geral ordinária a aprovação das contas, bem como do relatório apresentado.”

Notícias relacionadas