Capal ultrapassa marca de 200 mil sacas de café

Capal ultrapassa marca de 200 mil sacas de café

Da Redação/Via Ascom – A Cooperativa Agropecuária de Araxá (Capal) bateu o recorde na quantidade de café recebida na safra 2012/2013. Foram mais de 200 mil sacas, um aumento de 100% na quantidade de grãos armazenados em relação à última safra alta – 2010/2011. Os números consolidam a Capal como uma das principais cooperativas no ramo na região e comprovam o grande crescimento nos últimos dois anos.

A ampliação do setor se deu em virtude da alta demanda para a safra, a política de comercialização e investimentos realizados para reestruturação do setor de café, contribuindo significativamente para que a Capal alcançasse patamares semelhantes aos das maiores cooperativas brasileiras.

Ao todo, já foram mais de R$ 2 milhões investidos no departamento em 2012. O recurso foi aplicado na compra de novos equipamentos para rebenefício, construção de uma moega para recebimento a granel, na estrutura para armazenagem em bags e na construção do segundo barracão para armazenagem de grãos, com conclusão prevista para o início de 2013.

Com esses investimentos, a cooperativa passa agora a ter uma capacidade de rebeneficiamento de café em torno de 100 sacas/hora, o que proporcionará melhoria e agilidade no atendimento ao cooperado.

O gerente de Insumos e Café da Capal, Marcelo Marques Ribeiro, diz que 200 mil sacas é número bastante expressivo. “Essa marca é audaciosa, arrojada. Tivemos vários fatores que influenciaram para essa grande movimentação: estamos em um ano de safra alta, onde o cafeicultor produz mais; as melhorias que a cooperativa realizou para proporcionar ao produtor entregar seu café em sacarias, em bags, a granel; além dos investimentos no trabalho de rebenefício e na comercialização. Tudo isso contribuiu para que o nosso cooperado tivesse a tranqüilidade, a confiança de depositar seu produto na Capal.”

De acordo com o Marcelo, o produtor deixou de estocar seu café em outras empresas ou cooperativas da região. “Antes o cooperado dividia sua produção, sendo parte entregue na Capal e o restante em outras cidades. Essa quantidade que era levada para Patrocínio, Araguari e Carmo, agora está sendo armazenada e comercializada através da nossa cooperativa. Na última safra alta, 2010/2011, por exemplo, a cooperativa recebeu cerca de 100 mil sacas”, diz.

“Comparando com esse ano, foi um aumento de 100% na armazenagem. É claro que produção de café na região também aumentou, já que houve uma melhora significativa do preço do café no último ano e, assim, o produtor investiu mais na lavoura para essa safra. Com essa oportunidade do mercado, a Capal investiu e se tornou muito atrativa para o produtor armazenar e comercializar seu produto”, acrescenta.

Segundo o gerente, o próximo investimento é a construção de novos barracões.

“Estamos finalizando a construção de um barracão com uma capacidade de até 70 mil sacas de café. Para os anos de safra baixa é suficiente, já que poderemos armazenar até 200 mil sacas. Mas, nos anos de safra alta ainda ficaremos deficitários e precisaremos de mais um barracão para atender a nossa demanda. Hoje, a Capal é uma referência na nossa região. Recebemos café de toda nossa microrregião, mas ainda temos que melhorar para atrair um número maior de produtores. A nossa comercialização, por exemplo, já melhorou muito, mas podemos aumentar esse número. Esse ano cerca de 80% do produto armazenado está sendo comercializado através da cooperativa e queremos chegar ao um índice ainda maior”, destaca Marcelo Ribeiro.

Notícias relacionadas