Cena Minas amplia condições de trabalho das artes cênicas

Cena Minas amplia condições de trabalho das artes cênicas

Com muito sucesso, a 2ª edição do Cena Minas – Prêmio do Estado de Minas Gerais de Artes Cênicas contemplou 34 projetos em 2008. Na categoria I – manutenção de espaços de grupos de teatro e dança, 11 projetos foram aprovados como titulares e um como suplente; a categoria II – formação de público, teve 15 projetos aprovados e dois suplentes; e a categoria III – aquisição de equipamentos e materiais para circos, contou com oito aprovados e um suplente. O prêmio é de R$ 1 milhão, distribuídos nas três categorias.

Segundo a assessora especial de Artes Cênicas da Secretaria de Estado de Cultura (SEC), Cristina Oliveira, o Prêmio Cena Minas já se mostrou, nas suas duas edições, como mais um consistente e bem sucedido mecanismo de fomento do governo de Minas.

Ela explica que os premiados, em 2007, realizaram suas ações ao longo de 2008, com retornos muito positivos sobre os trabalhos realizados, através do prêmio. “Os grupos contemplados em 2008 preparam-se para começar suas produções e compartilhamento com a comunidade, indicando que será, novamente, um ano de trabalho sério e bem sucedido”, assegura.

O Cena Minas, que recebeu inscrições de 96 projetos, mostra uma participação cada vez mais efetiva dos municípios mineiros na produção da cultura, já que 50% das propostas apresentadas são oriundas do interior do Estado.

O programa é realizado pelo Governo do Estado, por meio da SEC e da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa), em parceria com o Instituto Cultural Sérgio Magnani e recursos da Lei Federal de Incentivo à Cultura.

Criado para incentivar e fortalecer as produções cênicas no Estado, nas áreas do teatro, da dança e do circo, o Cena Minas busca garantir a manutenção de espaços e fomentar a formação de público, por meio da ampliação do acesso à arte.

“O prêmio tem reação em cadeia, afinal, possibilitar melhores condições de trabalho aos artistas cênicos de todo o Estado traz como conseqüência a realização de mais e melhores espetáculos, ampliando as oportunidades de fruição cultural aos mineiros”, diz o secretário de Estado de Cultura, Paulo Brant.

Notícias relacionadas