Cerad precisa de reformas estruturais

Cerad precisa de reformas estruturais

O Centro de Reeducação do Adolescente (Cerad) passará por reformas com o intuito de melhorar a estrutura física e oferecer condições para que a ressocialização dos internos aconteça. O secretário municipal de Desenvolvimento Humano, Miguel Alves Ferreira Júnior, aponta um alto índice de 80% de reincidência dos menores.

Através de uma parceria com o Conselho Comunitário de Segurança Pública de Araxá (Consep), cerca de 90% do material necessário para a reforma já foi adquirido e a mão-de-obra será da prefeitura.

“A estrutura física do Cerad é precária. Ela foi feita há muitos anos, quando nossa Araxá era outra Araxá, quando nossa população era outra população. Os anos foram passando, a população foi crescendo, e os problemas aumentando. Hoje nós temos um índice de drogas muito maior que antes”, diz Miguel.

Secretário fala sobre a melhorias que o Cerad precisa

A curadora da Infância e Juventude, promotora Mara Lúcia Silva Dourado, também aponta o uso de drogas como o principal problema entre jovens e adolescentes em Araxá. Segundo ela, a falta de estrutura não oferece atividades educativas, esportivas e culturais e o sistema praticamente só pune os internos.

“O uso de entorpecentes vem adoecendo não só a família mas o adolescente. E depois que ele cai num grau de dependência química é um quadro muito difícil de ser resolvido”, afirma a promotora. Segundo ela, o processo exige medidas na área da saúde, assistencial social e, sobretudo, vontade do usuário de largar as drogas.

Promotora aponta precariedade na estrutura do Cerad

A expectativa do juiz Renato Zouain Zupo é de que o Cerad seja estadualizado dentro de alguns anos. “Será do governo do Estado de Minas Gerais a incumbência de gerir o trato com adolescentes em confronto com a lei na comarca de Araxá.”

Confira a entrevista com Renato Zupo

Notícias relacionadas