Cirurgias eletivas são retomadas na Santa Casa

Cirurgias eletivas são retomadas na Santa Casa

As cirurgias eletivas foram retomadas nesta semana na Santa Casa de Misericórdia. A notícia foi dada hoje (28) pelo secretário municipal de Saúde Antônio Marcos Belo. Ele afirma que a administração chegou a um acordo com os anestesistas e demais médicos, e tudo já está normalizado. As cirurgias foram paralisadas após uma greve dos anestesistas por causa do atraso no pagamento de salários.

“Nós tivemos uma reunião com todos os médicos da Santa Casa na quarta-feira passada e mostramos como nós estamos fazendo o controle da produtividade e porque houve o atraso de maio, que foi exatamente devido aos acertos da produtividade, já que o pessoal da Santa Casa estava ajustando o banco de dados e outras informações”, diz o secretário.

“Nós queremos que o médico, para trabalhar na Santa Casa, faça pelo ao menos um atendimento no PAM (Pronto Atendimento Municipal) e trabalhe na rede municipal. Em outras palavras, quem não trabalhar na rede não trabalha na Santa Casa”, acrescenta.

Segundo Antônio Belo, a intenção é que a equipe da Santa Casa desempenhe bem os atendimentos pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

“Vamos fazer um contrato com todos esses médicos agora em agosto, haverá todas as regras de atendimento e nós queremos qualidade no atendimento. Esta equipe que trabalha na Santa Casa não pode solicitar ao cidadão que não tem dinheiro que pague algo a mais, a equipe será SUS.”

Greve

Para o secretário, é importante que os médicos entendam a nova política da saúde em Araxá. “Há uma equipe fundamental dentro da estrutura da Santa Casa, que são os anestesistas. Sem eles, não funcionam as cirurgias, a obstetrícias e eles sabem disso. Também conversamos com esta equipe que encabeçou esse movimento para que todos entendam a proposta que está sendo realizada e o conceito implantado.”

A intenção da Secretaria Municipal de Saúde é manter a equipe da Santa Casa, mas, se o atendimento não for satisfatório, a contratação de novos profissionais não está descartada.

“Nós queremos manter esta equipe. Agora se eles não entenderem, nós termos que trazer alguém de fora, mas não queremos isso”, diz Antônio Belo.

Notícias relacionadas