Comandante da PM comenta declarações de Renato Zupo sobre segurança pública; Aracely não se pronuncia

Comandante da PM comenta declarações de Renato Zupo sobre segurança pública; Aracely não se pronuncia

O comandante do 37º Batalhão de Polícia Militar, Arnaldo Pereira Júnior, respondeu os questionamentos do juiz Renato Zupo. O magistrado concedeu entrevista coletiva, nesta terça-feira (29), para falar e criticar vários pontos da segurança pública em Araxá. Por outro lado, o chefe do poder Executivo, Aracely de Paula, não concedeu entrevista em relação aos questionamentos. O juiz cobra da Prefeitura, por exemplo, a implantação da guarda municipal para desafogar o efetivo da PM, além da criação de um sistema de monitoramento com câmeras de segurança na cidade. O prefeito vai comentar as declarações em seu programa semanal de rádio “Bom dia, prefeito”.

O tenente-coronel Arnaldo Pereira Júnior, reconhece que os índices de criminalidade estão fora do padrão em Araxá nesse início de ano.

“Estamos fazendo todo o trabalho que está ao nosso alcance para devolver ao cidadão araxaense a tranquilidade que ele merece e que é a nossa missão de fazer. Temos feito isso diuturnamente e contamos com a colaboração da comunidade com as denúncias anônimas para que tenhamos mais efetividade na prisão desses criminosos. Temos a confiança de restabelecer a tranquilidade em Araxá e na região, que também é nossa responsabilidade”, diz.

Arnaldo Pereira discorda das críticas do juiz Renato Zupo sobre o policiamento ostensivo no município. “A Polícia Militar está 24 horas por dia nas ruas, todos os dias da semana e os 365 dias do ano. Eventualmente, alguns cidadãos que não conseguem perceber a presença da Polícia Militar em determinadas localidades, mas o restante da população e aqueles que estão sendo atendidos pela Polícia Militar, com certeza, estão percebendo. Não existe, zona de exclusão de policiamento  na cidade de Araxá. Toda e qualquer localidade dentro do município e na zona rural de Araxá está sendo policiada. É claro que temos limitações e não é possível estar em todos os lugares durante todo o tempo, mas estamos atendendo o cidadão dentro das suas demandas e do levantamento estatístico e mapeamento das zonas onde temos uma maior probabilidade da incidência criminal”, afirma.

Sobre o atendimento a população via 190, o comandante destaque que não recebeu reclamações no Batalhão. “Gostaríamos muito que o cidadão que tem reclamado a outros órgãos, reclame na Polícia militar. Não recebemos nenhuma reclamação do não atendimento ou do mau atendimento no 190. Fazemos uma pesquisa permanente desse atendimento. Essa pesquisa é feita desde o momento  que o cidadão ligou no 190 até a guarnição sair do local, onde ela resolveu ou encaminhando a solução do problema do cidadão”, afirma o comandante do 37º Batalhão da Polícia Militar.

Notícias relacionadas

5 Comentários

  1. Batman

    Parabens ao Dr. Zupo, tem toda razão, ta um absurdo a questão de segurança publica em Araxa, chegando em casa a pouco dias me deparei com um elemento estranho rondando o veredas, não entrei em casa e liguei no 190 aguardei mais de hora e ninguem apareceu e nada, que adianta ligar se não vão atender. Devia era armar todo cidadão de bem pra se defender, pq senão daqui uns dias nos teremos que montar uma fortaleza em casa e ficarmos presos, não se pode sair e voltar tranquilo pra casa, porque os bandidos e que tem regalias, decepicionante pra uma cidade maravilhosa como é Araxa….

    Responder
  2. carlos amtonio

    Porque hoje em dia a Policia Militar nao usa mais o patrulhamento a pe em alguns bairros como antigamente, pois podem ter certeza, que ira amendrotar os bandidos, como seria nos casos nos bairros como Urciano Lemos, Rodoviaria, Sao Geraldo, Av Joao Paulo II. Pois sera que so o centro merece um policiamento ostensivo, a gente ve cada coisa acontecendo em Araxa que ficamos horrorizados, nao justifica o patrulhamento so de carro em Araxa, vamos colocar o efetivo da PM nas ruas a Pe em alguns bairros como eu citei. Quanto ao 190, ja precisei do serviço e fui muito mal atendido, e ja aconteceu comigo, pois infelizmente temos alguns policiais mal preparados quanto ao atendimento a um cidadao civil. Quanto a entrevista do Juiz de Direito Dr. Renato meus parabens, pois se ele falou eh porque ele esta atento aos fatos que acontecem em Araxa e preocupado com nos cidadaos Araxaenses, ate que enfim vimos uma autoridade cobrar e fazer criticas a outro orgao, pensem nisto, pois nos cidadaos tem horas que temos ficar calados.

    Responder
  3. Flávio

    Nem som alto na Av Imbiara a polícia militar é capaz de coibir.Vc liga no 190 e é tratado com desdem e com falta de educação.Não concordo com o comandante da PM.Araxá não tem policiamento ostensivo nas ruas.

    Responder
  4. Leidiane Gomes

    É interessante o que o comandante da PM fala, pois de fato o único órgão do estado que trabalha durante todos os dias do ano inclusive finais de semana e feriado com o efetivo que tem a disposição sem redução do quadro de funcionários é a PMMG. Ao contrário dos outros órgãos que emendam feriados, tem férias prolongadas e quando trabalham feriados trabalham com o efetivo reduzidos. É interessante também notar que os vagabundos que assolam nossa cidade praticando estupros, homicídios, roubos e outros crimes em sua grande maioria já tem passagem pela polícia, ou seja a PCMG ou a PMMG já os prenderam. A pergunta que se tem que fazer é : Por quê eles estão de volta nas ruas? Por quê o sistema de reclusão e ressocialização não funcionam? Talvez se fosse destinado para as polícias uma quantia generosa do PIB brasileiro, como é para algumas classes privilegiadas, o trabalho das polícias fosse mais contundente e o atendimento à população fosse mais satisfatório.

    “Deve ser muito agradável para um policial prender um vagabundo e na outra semana ou as vezes no mesmo dia vê-lo na rua rindo de sua cara.”

    Responder
    1. claudia beatriz souza

      Concordo, Leidiane, a Lei de Processo de Penal precisa mudar, de nada adianta a policia prender e a Lei soltar, deixando claro,que quem liberta é a lei e nao juiz ou delegado ou advogado é a Lei que permite que eles voltem quase que imediatamente para as ruas, pode-se observar que a maioria dos bandidos são reincidentes, se houvesse uma lei mais severa diminuiria a crimininalidade o que ocorre em paises mais sérios.

      Responder

Deixe um comentário: