Conferência reúne 550 pessoas para discutir políticas de juventude

Conferência reúne 550 pessoas para discutir políticas de juventude

Foto: Agência Minas

Da Redação – O Grande Hotel foi palco de debates e proposições voltadas ao público entre 15 e 29 anos. Trata-se da 2ª Conferência Estadual de Políticas Públicas de Juventude que reuniu jovens e gestores envolvidos no tema para a discussão de desafios e apresentação proposições que poderão auxiliar governos municipais, estadual e federal na elaboração e implementação de políticas públicas para o segmento.

O secretário de Estado de Esportes e da Juventude, Braulio Braz, ressaltou a importância do encontro, com a participação de diversas representações juvenis das dez regiões do Estado. “Minas e os mineiros estão de parabéns. Esse encontro demonstra o comprometimento de nossos cidadãos com um tema tão recente, mas que já se apresenta de extrema relevância. Fomos o Estado com maior número de conferências realizadas, com mobilização e envolvimento em 217 cidades, que representam 25% do total realizado no país. É hora de sonharmos juntos”, declarou o secretário.

O encontro juvenil conta com aproximadamente 550 delegados, vindos de todo Estado. A região Central está representada por 43 municípios; Rio Doce, por 26; Norte, 27; Sul de Minas, 24; Zona da Mata, 18; Jequitinhonha e Mucuri, 14; Centro-oeste seis; Alto Paranaíba, três; e Noroeste e Triângulo, por duas cidades cada.

Políticas em Minas

O subsecretário da Juventude, Gabriel Azevedo, apresentou às autoridades e delegados presentes o programa Minas + Jovem/Juventude Mineira em Rede, que será desenvolvido por sua pasta.

Um deles é o Observatório da Juventude, que, em parceria com a Fundação João Pinheiro, fornecerá dados técnicos para o planejamento e a implementação da Política Estadual de Juventude em Minas, a partir de diagnósticos sobre a realidade e as necessidades juvenis de cada região mineira. Outro foco de atuação está relacionado a intersetorialidade, com vistas ao diálogo dos vários órgãos do governo.

Também pretende-se com tal programa, desenvolver a Agenda Jovem, que tem por objetivo implementar políticas relacionadas ao Decálogo da Juventude – uma série de ações diretamente relacionada aos temas de discussão da conferência estadual. “Minas não fica apenas no discurso, nós vamos pra ação”, enfatizou Azevedo. Exemplo disso, destaca o subsecretário, são as proposições discutidas em 2008, durante a 1ª Conferência de Juventude, que transformaram-se em políticas efetivas, como o Plano Estadual de Juventude, sancionado pelo governo em 2009, através da Lei 18.136/09 (Lei da Juventude).

A lei estabelece diretrizes para a promoção do desenvolvimento integral dos jovens nos aspectos humano, familiar, social, educacional e econômico, com prioridades definidas para os próximos dez anos. Ele também ressalta o programa de educação sexual e cidadania Pode Crê!, que já qualificou 329 jovens da RMBH e de cinco cidades do interior com alto índice de contaminação do vírus HIV. Criado em 2009, o programa tem por finalidade capacitar jovens em situação de vulnerabilidade social, com idade entre 15 e 24 anos, através de oficinas continuadas e gratuitas sobre diversidade sexual, relação de gênero, prevenção às DST/Aids, viver com HIV/Aids, anticoncepção, prevenção ao uso de drogas e entorpecentes.

Eixos temáticos

Os delegados trabalharam dez eixos temáticos: formação profissional; educação; sexualidade; política sobre drogas; segurança pública; habitação; cultura e conexão; conviver com o diferente; direito de se associar e mobilização social; e diálogo com o governo. A partir do debatido, foi aprovado documento contendo as 80 propostas para aprimoramento do Plano Nacional da Juventude, que será encaminhado à conferência nacional, a ser realizada entre 09 e 12 de dezembro, em Brasília. Estas emendas serão apresentadas pelos 100 delegados que eleitos no domingo. Também serão destacadas 20 proposições, que contribuirão com a agenda de políticas públicas de juventude de Minas Gerais.

Com Ascom

Notícias relacionadas