Construção da unidade da Apac em Araxá é iniciada

Construção da unidade da Apac em Araxá é iniciada

A construção da unidade local da Associação de Proteção e Assistência aos Condenados (Apac) foi iniciada através de recursos da Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds). De acordo com a presidente da Apac de Araxá, Edna Castro, o valor destinado para as obras foi de R$ 960 mil. O prazo final para a conclusão é março de 2010.

Em Minas, existem 44 unidades da entidade. Edna afirma que a Apac tem uma rígida metodologia na ressocialização dos condenados que é conhecida e aplicada no mundo inteiro.

“A seleção dos condenados é feita pelo Poder Judiciário e eles decidem se querem ou não cumprir pena na Apac. Ela conta com trabalho de voluntários, não tem agentes penitenciários, e faz com que o preso cumpra com dignidade a sua pena, que ele seja valorizado, relembre tudo que viveu, mas volte à sociedade com a expectativa de um futuro diferente”, destaca.

Edna aponta que o índice de recuperação da Apac é, em média, de 95% dos condenados. “Vamos promover um seminário que deve acontecer em setembro para mostrar como é o trabalho da Apac para a sociedade e buscar voluntários de diversas áreas como médicos, assistentes sociais, advogados, enfermeiros, enfim, pessoas que venham a somar com a Apac.”

Segundo a presidente, a Apac de Araxá vai ter uma estrutura de 2 mil m² e vai beneficiar 120 condenados. A presidente acrescenta que os R$ 960 mil destinados pela Seds não serão suficientes para a conclusão das obras e está buscando parcerias com o poder público e empresários para a doação de materiais.

“Qualquer ajuda será bem-vinda, não estamos pedindo dinheiro e sim doações voluntárias. A terraplanagem do terreno, por exemplo, foi feita com uma máquina da Ampla (Associação dos Municípios da Microrregião do Planalto de Araxá)”, diz.

Edna destaca que a implantação da Apac em Araxá vai desafogar o presídio local, que atualmente tem cerca de 300 detentos, enquanto a capacidade é de 128 vagas. A Seds aponta que o governo gasta cerca de R$ 530 com cada detento da Apac; já nas penitenciárias o custo aumenta para uma média de R$ 1,5 mil.

Notícias relacionadas