Cresce o número de cachaças artesanais certificadas em Minas

Cresce o número de cachaças artesanais certificadas em Minas

Subiu para 64 o número de cachaçarias mineiras que obtiveram o selo da Certificação da Cachaça Artesanal de Alambique oferecido pelo Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA). Outros 10 empreendimentos estão em processo de certificação. Minas possui, atualmente, 105 marcas de cachaças certificadas. Até o fim do ano passado, apenas 10 produtores tinham o selo e 54 estavam em processo de certificação. A expectativa do IMA é de que, até o fim deste ano, 100 cachaçarias obtenham o selo.

O diretor-geral do IMA, Altino Rodrigues Neto, afirma que a evolução do processo de certificação demonstra a preocupação do produtor na valorização do seu produto. “Hoje o produtor entende que a certificação agrega valor e abre as portas para o mercado internacional. É um investimento”, explica.

Para o presidente da Cooperativa Central dos Produtores de Cachaça de Alambique de Minas, Trajano Raul de Lima, a certificação é um comprovante de que a cachaça é realmente artesanal. “O selo atesta que o produto foi realmente produzido de maneira artesanal e, além disso, permite que os produtores certificados sejam informados e atualizados sobre as últimas inovações tecnológicas na produção de cachaça”, ressalta.

Trajano ainda incentiva os produtores que não participam a se inscreverem no programa o quanto antes. “Meu conselho é que certifiquem o mais rápido possível. O custo para adquirir o selo vale a pena, pois a cachaça terá mais valor no mercado. E para os produtores que ainda estão na informalidade, este pode ser o caminho para se profissionalizar.”

Mercado

Minas é o primeiro produtor nacional de cachaça artesanal, com quase 50% da produção. São 8.466 alambiques e uma produção de cachaça que alcança 230 milhões de litros por ano. A atividade movimenta R$1,3 bilhão só com o mercado interno, gerando cerca de 240 mil empregos.

As regiões Norte, Jequitinhonha e Rio Doce detêm 63% da produção mineira. A Região Metropolitana de Belo Horizonte fica com a fatia de 14%, segundo a Associação Mineira dos Produtores de Aguardente de Qualidade (Ampaq).

Cachaça artesanal

Trata-se da bebida fermentada destilada, de forma natural, de aguardente de cana produzida no Brasil, com graduação alcoólica de 38% vol a 48% vol (em volume), a 20ºC. É obtida pela destilação do mosto fermentado de cana-de-açúcar fabricada em safras anuais, a partir de matéria-prima básica ou transformada, processada de acordo com as características históricas e culturais de cada região e elaborada e engarrafada na origem.

Notícias relacionadas