Super banner
Super banner

Cultura e arte no intervalo do Uniaraxá

Cultura e arte no intervalo do Uniaraxá

O Projeto Uniart, que oferece apresentações culturais aos universitários uma vez por semana, começou a funcionar em 1997 na então Faculdades Integradas do Alto Paranaíba (Fiap) por iniciativa do professor Válter Gomes, que exercia a coordenação da Empresa Júnior e a direção da Faculdade de Ciências Gerenciais (Facige). Ele conta que o projeto nasceu da necessidade de incentivar a presença dos alunos na instituição às sextas-feiras, estimulando a produção cultural e artística no campus e, em paralelo, abrindo um espaço para divulgar os alunos talentos. Criou-se, então, um ambiente descontraído na Instituição que está bem consolidado.

O professor Válter, hoje reitor do Centro Universitário do Planalto de Araxá (Uniaraxá) comenta que inicialmente o projeto contava com apresentações de música, teatro, exposições de fotos e esculturas, o que lhe valeu, no segundo ano de existência, uma premiação da Associação de Imprensa e Cultura do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba (Aitmap). Este é um dos mais importantes projetos da instituição em funcionamento até hoje, quase 12 anos depois da sua criação, e tem sido sempre incentivado.

Segundo o coordenador do Uniart, o aluno Sand Estephanie Oliveira, o projeto representa a inserção da cultura no ambiente acadêmico, além da sala de aula. É promovido com o intuito de incentivar cada vez mais a participação dos alunos, em um espaço favorável para que possam divulgar seus trabalhos.

Os ritmos são diversificados e sem preconceito; as apresentações acontecem às sextas-feiras das 20h40 às 20h55, na Lanchonete 2, onde a participação do público é bem calorosa. Há interação constante com os universitários, que indicam bandas para os shows. Além das apresentações musicais e teatrais, o projeto deverá ser ampliado para outras manifestações culturais.

Sand comenta, ainda, que o Uniart contribui para incentivar a integração de alunos e professores, proporcionando um momento cultural no intervalo das aulas, permitindo identificação de novos talentos. Com a iniciativa, foi criado um Banco de Dados Artístico. O público acadêmico é exigente e sabe valorizar o que realmente é bom. O agendamento das bandas é feito no Setor de Extensão (3691-2016).

Universitários aprovam

“A iniciativa é legal; é integradora; promove a socialização dos estudantes e também divulga as bandas. O Uniart é importante para todo mundo”, destacam os alunos do 5ª período de Educação Física, Felipe Ferrari de Lima, Heli França, Henrique Freitas e Jean Paul Simões.

“Eu acho o Uniart muito válido. Aprovo a diversidade de bandas e gosto muito das apresentações musicais e sou a favor de permanecer assim. Acredito que fica mais fácil para prestigiarmos”, diz a estudante de Ciências Biológicas, Michelly Dayane de Oliveira.

 “Eu acho importante para aliviar as tensões da sala de aula. O Uniart é uma oportunidade para descontrair e relaxar, antes da volta para a sala”, afirma a estudante do 1º período de Administração, Mayssa Emily Newton.
 
“Eu trabalho com dança e acho válido porque traz cultura para a instituição, combate a rotina e a monotonia. O Uniart proporciona muita descontração ao ambiente acadêmico”, destaca o acadêmico do 7º período de Ciências Biológicas, Giovanni Oliveira dos Santos.

Notícias relacionadas