Super banner
Super banner

Delegado fala sobre investigações do caso Tulinho Maneira

Delegado fala sobre investigações do caso Tulinho Maneira

Heli Andrade - Foto: Raphael Rios

Da Redação/Raphael Rios – O delegado regional de Polícia Civil, Heli Andrade, concedeu entrevista coletiva à imprensa para falar sobre o caso do assassinato do assessor político Túlio Maneira, morto a tiros há pouco mais de quatro meses quando chegava em casa.

Três suspeitos, um homem e duas mulheres, estão presos preventivamente desde terça-feira (3) e estão sendo interrogados pela polícia. De acordo com Heli Andrade, o caso pode ser esclarecido a qualquer momento. “As investigações nos deram uma oportunidade de esclarecer alguns fatos importantes, temos a impressão de que não vamos demorar muito para apresentar a pessoas ou as pessoas envolvidas no caso do Tulinho”, afirma.

Segundo o delegado, o crime possivelmente ocorreu por motivos passionais e a principal prova foi a descoberta do carro que seguiu Túlio Maneira na noite do assassinato. “Percorremos todo o trajeto feito por ele, temos imagens que foram registradas (por câmeras de segurança) e conseguimos detectar o carro que foi utilizado no crime”, diz.

Em relação aos suspeitos que estão sendo interrogados, o delegado relata que ainda não é possível dizer que as duas mulheres estão envolvidas, mas o homem, ele acredita que sim. “Ele continua afirmando que não participou, temos que trabalhar um pouco mais.”

Heli Andrade acrescenta que o suspeito já foi ouvidos por duas vezes anteriormente, e que ele tem passagem por envolvimento com drogas. “Alguns detalhes não podemos fala, mas estamos bem infiltrados nisso, e com a mesma ansiedade da sociedade para saber o que realmente aconteceu com o Túlio”, conclui.

Notícias relacionadas