Denúncias feitas ao Disque Direitos Humanos crescem 25%

Denúncias feitas ao Disque Direitos Humanos crescem 25%

O número de denúncias recebidas em 2012 pelo Disque Direitos Humanos, da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese), cresceu 25,5% em relação ao ano de 2011. O governo de Minas acredita que o aumento de 3.172 registros (2011) para 3.983 (2012) é resultado do trabalho por meio de campanhas como “Rompendo o silêncio”, “Proteja nossas crianças” e “Minas pelo fim da violência contra a mulher” e que, “de certa forma, tem contribuído para a conscientização das pessoas sobre os direitos assegurados na Declaração Universal dos Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU)”.

Os crimes mais denunciados em 2012 foram, respectivamente, os cometidos contra crianças e adolescentes (2.372), idosos (1.192) e mulheres (166). Já em 2011, os crimes contra crianças e adolescentes registraram 2.037 relatos, contra idosos 916 e as violações cometidas contra pessoas com deficiência aparecem em terceiro lugar, com 124 ligações.

De acordo com a subsecretária de Direitos Humanos, Carmem Rocha, “o aumento do número das manifestações em 2012, no comparativo com 2011, não significa que a violência tem aumentado no Estado, mas que as pessoas têm cada vez mais se conscientizado que, para mudar essa realidade, é preciso atuar na prevenção, mas significa também ir contra a impunidade e denunciar o agressor”.

As denúncias são encaminhadas aos órgãos públicos (prefeituras, Ministério Público e delegacias especializadas) e aos conselhos de direitos. Para isso, é importante que o denunciante forneça o maior número de informações sobre o caso.

Disque Direitos Humanos

O Disque Direitos Humanos é um serviço telefônico que objetiva receber, encaminhar e monitorar qualquer tipo de denúncia de violação de direitos humanos que envolvam maus-tratos a idosos, mulheres, crianças e adolescentes, LGBT, pessoas com algum tipo de deficiência, além de crimes contra o racismo, meio ambiente, entre outros.

Desde a sua criação, em fevereiro de 2000, já foram registrados mais de 70 mil denúncias em todo o Estado de Minas Gerais. A central de atendimento conta com uma equipe multidisciplinar, coordenada por técnicos capacitados em direitos humanos. A ligação é gratuita, sigilosa e o serviço funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 22h.

VIA AGÊNCIA MINAS

Notícias relacionadas