Detran/MG estabelece nova regra para o exame de direção

Detran/MG estabelece nova regra para o exame de direção

O exame de direção ficará mais rigoroso a partir de março, em Minas Gerais, quando começa a valer uma nova regra estabelecida pela Resolução 168 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran). O candidato à habilitação deverá realizar a baliza na primeira parte do teste e, caso não consiga estacionar o veículo, a avaliação será encerrada. A expectativa do Departamento de Trânsito de Minas Gerais (Detran/MG) é de que a mudança aumente o índice de aprovação e agilize a avaliação.

A nova instrução, divulgada pelo Detran/MG, inclui a marcação, por cones, da área utilizada para a realização da baliza, determinada por examinadores. O candidato terá três oportunidades para tentar estacionar o veículo no espaço delimitado, considerando as condições da via e respeitando o tempo máximo de cinco minutos para categoria B (automóveis). Após a realização da manobra de forma correta, o segundo examinador entrará no veículo para dar continuidade à avaliação. Caso contrário, não haverá a necessidade de percorrer todo o trajeto para saber se o aluno será aprovado.

Minas Gerais possui, atualmente, quatro milhões de condutores habilitados. Em 2008, cerca de 250 mil pessoas se submeteram aos exames de direção e obtiveram a Permissão Para Dirigir (PPD), com validade de um ano, em Minas. O atendimento a essa demanda corresponde a um aumento de 22%, comparado ao ano de 2007. O chefe da Divisão de Habilitação e Controle do Condutor (DHCC) do Departamento, delegado Anderson França Menezes, acredita que a mudança no exame de direção deverá aumentar o índice de aprovação no estado que hoje está abaixo dos 50%. “Muitos candidatos são reprovados por ficarem mais nervosos durante o exame à medida que cometem pequenos erros. O emocional abalado prejudica muito o momento de fazer a baliza”, ressalta.

Auto-Escolas

Desde o dia 1º de janeiro de 2009, os Centros de Formação de Condutores (CFC) em Minas Gerais atendem a uma série de regras para exercício das atividades. Publicado em fevereiro do ano passado, o Decreto Estadual 44714/2008 prevê novas medidas sobre o credenciamento das auto-escolas, desde a adequação do espaço físico até a manutenção de cursos. Em razão disso, o chefe da Seção de Auto-Escolas do Departamento de Trânsito de Minas Gerais, Wagner Félix Soares, ressalta que houve um aumento de 150% na demanda de atendimento pelo setor nos dois últimos meses do ano passado. Na primeira quinzena do ano, dos 1.320 CFC cadastrados no sistema do Detran/MG, 962 haviam regularizado a documentação exigida para o funcionamento, o que representa 70% do total de auto-escolas em funcionamento no estado.

Habilitação em 2009

De acordo com o chefe da DHCC, delegado Anderson França Menezes, os aspirantes à CNH, cadastrados pelos departamentos de trânsito estaduais e incluídos no Registro Nacional de Condutores Habilitados (Renach), ainda poderão adquirir o documento com as antigas regras. Em vigor desde o dia 1º de janeiro de 2009, a Resolução 285 do Contran prevê o aumento de 30 para 45 horas de curso teórico e de 15 para 20 horas de prática de direção veicular para a obtenção da PPD.

A mudança de regras provocou um aumento de aproximadamente 60% na emissão de permissões em Belo Horizonte. Só em dezembro de 2007 foram emitidas 2.550 PPD para condutores da capital. No mesmo período de 2008 o número chegou a 4.232. Os novos motoristas, além da legislação de trânsito, noções de primeiros socorros e direção defensiva passaram, a partir deste ano, a ter também aulas de proteção ao meio ambiente, convívio social no trânsito e inspeção mecânica.

Na carga horária das aulas práticas foram introduzidas ainda novas técnicas de aprendizagem com disciplinas de situações de risco como ultrapassagens, obstáculos na pista, cruzamentos e curvas. Outra novidade é que o candidato pode realizar as aulas práticas, também à noite, e em diferentes condições climáticas, como chuva, frio e nevoeiro.

Notícias relacionadas