Diretor do presídio desabafa e vai às lágrimas durante Fórum Comunitário

Diretor do presídio desabafa e vai às lágrimas durante Fórum Comunitário

Da Redação – O diretor do Presídio Regional de Araxá, Marcelo Lima, desabafou no Fórum Comunitário da Câmara Municipal de Araxá promovido nesta segunda-feira (28) e pediu uma atenção maior da sociedade e do Poder Público para o combate ao tráfico de drogas no município. O debate teve a participação do Conselho Comunitário de Segurança Pública (Consep) de Araxá, do 37° Batalhão de Polícia Militar e da Promotoria de Justiça da Infância e Juventude.

“Eu estou cansado de ver mãe bater na porta da cadeia pedindo para prender o filho viciado. Eu estou cansado de ver menino de 9 anos fumando crack na rua. Eu estou cansado de ver o tráfico crescendo e ver adultos e mulheres prostituindo-se para comprar drogas.”

Segundo Marcelo, quatro mães procuram o presídio mensalmente e pedem para prender o filho viciado. “É muito difícil ver a droga tomando conta de tudo. Esse meu desabafo e para tentar acorda a sociedade sobre esse problema, pois estamos correndo um risco muito sério de perder o controle no futuro. O problema da droga é presente, está em todos os lugares. Não existe uma família no Brasil que não tem esse tipo de problema. Vamos reagir, temos que reagir para mudar isso. Falta uma série de medidas para solucionar a questão, falta clínica de reabilitação no município”, alerta o diretor.

De acordo com ele, a maioria dos crimes cometidos está relacionado com as drogas. “O tráfico, a busca pela droga através de furtos, a influência dela através do assalto e crimes passionais, homicídios, sob efeito da droga ilícita que é a bebida, são os crimes que estão diretamente relacionados a esse grande problema da sociedade”, diz.

“Eu não quero ser o profeta do amanhã ou de hoje, porque todos estão cientes do mal que a droga traz para a sociedade. Eu gostaria muito, com a sociedade civil organizada, o Poder Executivo, Legislativo, buscar tomar conta desse problema”, ressalta Marcelo.

O diretor afirma que o caminho é começar a se organizar para resolver realmente a questão das drogas no município. “A gente sabe que o Conselho Comunitário de Segurança Pública (Consep) de Araxá está se organizando, que os poderes estão se movimentando a respeito, realizando fóruns, debates, mas temos que ter medidas imediatas. Se Deus quiser, o Consep vai conseguir viabilizar uma clínica de reabilitação”, destaca.

Notícias relacionadas