Elba Ramalho fará show no dia 19 de dezembro no FestNatal

Elba Ramalho fará show no dia 19 de dezembro no FestNatal
Foto: Nana Moraes

A administração municipal confirmou na última sexta-feira, 4, o show surpresa que marcará a grande comemoração dos 150 anos de Araxá. A cantora Elba Ramalho se apresenta no sábado, dia 19 de dezembro, durante a programação dos FestNatal 2015. O evento terá entrada franca e promete levar centenas de pessoas no pátio do Estádio Municipal Fausto Alvim.

A efetiva parceria entre a Fundação Cultural ACIA e a Prefeitura Municipal de Araxá, com o patrocínio da CBMM, além das mais importantes empresas do município, proporcionaram a elaboração de uma grande festa natalina em homenagem ao aniversário de 150 anos da cidade! A programação, com mais de 150 apresentações, acontece em vários locais, como na arena principal instalada no pátio do Estádio Municipal Fausto Alvim, na avenida Antônio Carlos, no Calçadão da rua Presidente Olegário Maciel, no Cine Teatro Brasil, Teatro Municipal, pátio da Igreja Matriz, Shopping Boulevard Garden, nos bairros Urciano Lemos, Santo Antônio, São Geraldo e no Barreiro.

O Festival proporciona momentos de interação entre pessoas de todas as faixas etárias e níveis sociais, oportunizando apresentações com alto padrão cultural nas artes cênicas e musicais, em ambientes alegres, seguros e acessíveis, e que resgatam os valores essenciais do Natal. Também reconhece e valoriza vários artistas locais e regionais, motivando-os a investirem em suas carreiras e despontarem no mercado cultural.

Elba Ramalho

Revelada em meados dos anos 70, no fluxo migratório que trouxe talentos nordestinos para o Sul do Brasil, Elba Maria Nunes Ramalho nasceu em 17 de agosto de 1951, em Conceição do Piancó, cidade do interior da Paraíba. Criada entre os baiões de Luiz Gonzaga e os pastoris (manifestação folclórica da cultura nordestina), a artista abraçou o rock em seus primeiros passos na música. Foi baterista do grupo feminino As Brasas. Mas, ao migrar para o Rio em 1974, agregada ao Quinteto Violado para participar do espetáculo A Feira, Elba acabaria se tornando a voz do Nordeste que ecoaria em todo o Brasil para dar continuidade ao legado de Luiz Gonzaga.
Num primeiro momento, a cantora aproveitou a veia dramática de seu canto para atuar no teatro carioca. Sua participação na primeira montagem da Ópera do Malandro – em que vivia a personagem Lúcia e dividia o número “O Meu Amor” com a atriz Marieta Severo – chamou a atenção da crítica e do autor do espetáculo (ninguém menos do que Chico Buarque) para a voz agreste e forte da iniciante cantora.

Foi nesse contexto, favorecido pela boa receptividade do mercado fonográfico aos artistas nordestinos em fins dos anos 70, que Elba gravou seu primeiro LP, o supra-citado Ave de Prata, com direito à música inédita de Chico Buarque (Não Sonho Mais). Depois, vieram os álbuns Capim do Vale (1980) e Elba Ramalho (1981).
Outros álbuns inspirados – como Baioque (1997), Flor da Paraíba (1998) e o duplo ao vivo Solar (1999) – confirmaram a boa fase da artista nos anos 90. Em 2001, a inclusão da balada “Entre o Céu e o Mar” na trilha da novela Porto dos Milagres ajudou a promover o disco Cirandeira, ao qual se seguiu um tributo a Luiz Gonzaga no disco Elba Canta Luiz (2002) – cujo show de lançamento renderia o CD Elba ao Vivo (2003). Em 2004, uma turnê nacional com Dominguinhos seria o ponto de partida do disco que saiu no início de 2005, gravado em estúdio com inéditas (“Rio de Sonho”, “Forrozinho Bom”, “Chama”) e clássicos de autoria de Domiguinhos, casos de “Eu Só Quero um Xodó” e “De Volta pro Aconchego”, este um sucesso eternizado em 1985 pela própria Elba, a voz agreste que traduz a riqueza musical nordestina para o Brasil.

Fonte: com Araxá na Moral

Notícias relacionadas

2 Comentários

Deixe um comentário: