Emissão da carteira de trabalho será suspensa em Araxá

Emissão da carteira de trabalho será suspensa em Araxá

Da Redação – Quem pretende entrar no mercado de trabalho nos próximos meses e ainda não possui a carteira de trabalho deve procurar até fevereiro próximo o posto local do Sistema Nacional de Emprego (Sine) ou o escritório da Delegacia Regional do Trabalho (DRT) em Araxá. O Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) vai suspender temporariamente a emissão na região e só voltará a liberar os documentos quando os postos estiverem equipados para emitir a nova carteira digitalizada, já utilizada por mais de 2 milhões de trabalhadores.

A proposta do novo documento é dificultar fraudes e informatizar a vida do trabalhador através de um modelo com a aparência de um passaporte. O novo documento possui capa azul em material sintético, mais resistente do que o usado no modelo anterior, confeccionado em papel de segurança e com plástico autoadesivo inviolável.

As versões anteriores da carteira de trabalho, ainda manuais, continuam valendo em todo o Brasil e a troca não será necessária. O ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, informou que até o fim de 2020 todos os trabalhadores terão o cartão digital que funcionará como um documento oficial para comprovação de registro trabalhista e consulta de saldo de FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço), abonos, PISPasep e outros benefícios.

A coordenadora do Sine/Araxá, Gisaura Andrade, diz que a emissão da carteira de trabalho de papel seria suspensa em dezembro passado, mas o prazo foi prorrogado para não prejudicar os trabalhadores.

“Pedimos que as pessoas que ainda não possuem o documento que procurem imediatamente o posto do Sine ou o escritório da Delegacia Regional do Trabalho em Araxá para solicitar a carteira. A partir do dia 28 de fevereiro não vamos mais emitir o documento em papel e não temos uma expectativa de quando poderemos conceder a carteira digitalizada. Alertamos o trabalhador para que não haja qualquer problema ou reclamação quanto à suspensão da emissão do documento.”

De acordo com ela, o Sine e a DRT vão receber os equipamentos necessários para emitir o documento digitalizado. “A compra dessas máquinas serão feitas pelo Estado, mas também não temos a expectativa de quando vai acontecer. Pode demorar muito pouco tempo, como pode demorar meses. Além disso, temos que fazer o treinamento de pessoal e isso só vai acontecer quando os equipamentos chegarem. É bom deixar claro que essa medida é uma orientação do Ministério do Trabalho, uma ordem direta que temos que executar”, esclarece Gisaura.

Emissão

Para emitir a primeira via da carteira profissional, o trabalhador deve apresentar uma foto 3×4 com fundo branco, coloridas ou em preto e branco; o CPF; comprovante de residência e um documento que contenham as informações necessárias ao preenchimento da qualificação civil, ou seja: nome, local/Estado de nascimento, data de nascimento, filiação e documento com número e órgão emissor (carteira de identidade, ou certidão de nascimento, ou certidão de casamento).

Notícias relacionadas