Escola da Coluna vai atender gratuitamente trabalhadores com problemas lombares

Escola da Coluna vai atender gratuitamente trabalhadores com problemas lombares

A Secretaria Municipal de Saúde está desenvolvendo um projeto para atender pessoas com problemas lombares causados pela jornada de trabalho. O programa Escola da Coluna é realizado em parceria com o Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest), que cedeu os equipamentos para o atendimento aos pacientes a partir de julho.

O projeto surgiu por grande demanda pelo atendimento de fisioterapia oferecido pelo município nas Unidades de Saúde. A coordenadora do projeto, Rita de Cássia Canedo Borges, explica que quando um trabalhador precisa se afastar de sua atividade por causa de problemas na coluna, o prejuízo é muito grande para a pessoa, para a empresa e para a cidade.

“Por isso, a Escola da Coluna é para atender qualquer trabalhador que tenha laudo médico comprovando que a lesão é laboral”, diz.

Equipes de fisioterapeutas montaram salas especializadas na Uninorte e Unileste e vão oferecer aos pacientes aulas de pilates e Reeducação Postural Global (RPG). Uma parceria com o Uniaraxá vai permitir que mais pacientes sejam atendidos também no espaço do curso de Fisioterapia da instituição.

Até o final de junho, as pessoas escolhidas para fazer parte da Escola de Coluna serão avaliadas pelas equipes da Secretaria Municipal de Saúde e os atendimentos terão início em julho.

O tratamento dura três meses e após esse período o paciente será orientado para alguma atividade, como a academia ao ar livre, exercícios nas Unidades de Saúde ou nos espaços comunitários dos bairros.

O programa vai incluir também palestras educativas para conscientizar os trabalhadores da importância dos cuidados com a coluna.

A Escola da Coluna tem vagas disponíveis para trabalhadores de todas as áreas. Os interessados em participar do programa devem procurar uma Unidade de Saúde com o laudo médico para agendar a avaliação física.

Notícias relacionadas

Deixe um comentário: