Escola Estadual Padre João Botelho é a primeira colocada no Ideb 2009

Escola Estadual Padre João Botelho é a primeira colocada no Ideb 2009

A maioria das escolas públicas de Araxá que disponibilizam os anos iniciais – 1ª a 4ª série (1º ao 5º ano) – conquistou um bom desempenho no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) 2009 do governo federal. Doze (75%) superaram a meta, nota 5,5, uma obteve esta nota, e três ficaram abaixo da meta. A média ficou em 6,6.

A melhor classificada foi a Escola Estadual Padre João Botelho, no bairro Santa Terezinha, com nota 7,5, com as escolas Estadual Delfim Moreira (7,2) e Municipal Dona Gabriela (6,8) sendo a segunda e terceira colocadas, respectivamente. As menores pontuações foram para as escolas municipais Padre Inácio e Professora Leonilda Montandon (Caic), com nota 4,9 cada.

Entretanto, das 11 escolas que têm os anos finais do ensino fundamental – 5 a 8ª série (6º ao 9º ano) nenhuma atingiu a meta, nota 6. A melhor colocada foi a Escola Estadual Professor Luiz Antônio Corrêa de Oliveira (Polivalente), com nota 5,7, e a Escola Municipal Professora Leonilda Montandon novamente amargou a lanterna, com 3,6. A média ficou em 5,5.

Sobre o Ideb

O índice, medido de dois em dois anos, leva em consideração dois fatores que interferem na qualidade da educação – rendimento escolar (taxas de aprovação, reprovação e abandono) e médias de desempenho na Prova Brasil.

Apesar disso, a meta o Ministério da Educação (MEC) tem até 2021 para chegar a 6 na 4ª série e a 5,5 na 8ª série. O índice médio dos países desenvolvidos é 6 pontos.

Foram analisadas pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) 33.689 escolas da 4ª série e 25.146 da 8ª série, sendo 26% e 35% que ficaram abaixo da meta, respectivamente. A pior nota no Ideb 2009 foi da Escola Estadual Jovem Protagonista (0,2), de Belo Horizonte, e a melhor foi conquistada pela Escola Municipal Aparecida Elias Draibe (9), de Cajuru (SP) .

A pontuação de escolas públicas do país no índice mostra que as notas vão de 0,2 a 9. A meta do Brasil é chegar a 6 na 4ª série e a 5,5 na 8ª série em 2021. O índice médio dos países desenvolvidos é 6.

Notícias relacionadas