Super banner

Exames de CNH aprovam média de 25% dos candidatos

Exames de CNH aprovam média de 25% dos candidatos

Da Redação/Isabella Lima – Os exames da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) em Araxá seguem com baixo índice de aprovação, mantendo a média mensal de apenas 25% para a categoria B (carros). O delegado regional da Polícia Civil em Araxá, Heli Andrade, diz que a alta reprovação é devido a falta preparação dos candidatos e dos instrutores, que precisam de mais treinamentos.

Ele explica que a formação dos instrutores, feita em escolas técnicas da região, é muito rápida e superficial. “Tem que ter uma turma capacitada. Os instrutores têm que fazer reciclagem, procurar um aprimoramento. E tem muito candidato à CNH totalmente despreparado, tem dia que a gente até assusta.”

O Detran cobra das auto escolas aprovação de 60%, mas o índice é obrigatório apenas para a prova de legislação. No caso do exame de rua não existe fiscalização.

Para as autoescolas, o problema das reprovações está na banca examinadora. Em uma auto escola, a funcionária, que preferiu não se identificar, disse que a formação dos instrutores acontece em escolas autorizadas pelo DETRAN – as mesmas escolas que formam a banca examinadora. Para ela, os examinadores se acostumaram à fama de reprovações e precisam se renovar.

Por outro lado, as aprovações na categoria A, de moto, tiveram aumento desde que os exames passaram a ser realizados nas motopistas, em abril. Antes, a aprovação ficava em torno de 30%. Com os exames na motopista, o índice subiu para 60%, em média.

“Com a motopista os candidatos ficam mais calmos, não tem aquele nervosismo com o trânsito. Os examinadores ficam em pontos estratégicos, fica mais fácil.”

Notícias relacionadas