Exames práticos para tirar a CNH registram apenas 23% de aprovação

Exames práticos para tirar a CNH registram apenas 23% de aprovação

Os exames práticos para tirar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) em Araxá registram atualmente um alto índice de reprovação em Araxá – média 77%. Já nos exames teóricos, os números são um pouco mais animadores – 60% de aprovação, em média.

Com uma lei mais rigorosa desde 2009, o curso teórico para futuros habilitados passou de 30 para 45 horas, e o prático de 15 para 20 horas. O exame prático é feito por dois examinadores e outra medida foi adotada nas tentativas de baliza, que não podem ultrapassar cinco minutos.

O proprietário da Autoescola Araxá, Marcio Araújo, diz que os critérios adotados pelos examinadores estão causando o baixo índice de aprovação. “A partir do momento que a legislação exigiu dois examinadores, o índice abaixou muito. Esse é um problema de Araxá, todas as autoescolas estão dentro dessa margem de aprovação”, afirma.

“Em outros municípios como Patos de Minas, Uberaba ou Uberlândia, o índice de aprovação é maior, e os instrutores destas cidades tiveram a mesma formação que os nossos, portanto, é necessário analisar qual o motivo desse baixo nível de aprovação em todas as seis autoescolas de Araxá”, acrescenta.

Para Marcio, a exigência dos examinadores de Araxá é maior que em outras cidades.

“Em carros, motos, caminhões, em todos os níveis, o índice é baixo. Os alunos reclamam frequentemente sobre a falta de critérios dos examinadores, principalmente de comandos incompreensíveis por parte deles. Se a legislação exige 20 horas de aula prática, o examinador não pode exigir uma grande desenvoltura do motorista. A cautela, o nervosismo, é comum ao motorista novo, principalmente o que está passando por um exame”, afirma.

Banca Examinadora

O delegado coordenador da Banca Examinadora de Araxá, Luiz Antônio da Costa, diz que a função da banca é somente avaliar a capacidade do candidato à CNH. “Nós não preocupamos se o índice de reprovação está baixo ou alto, nosso objetivo é aprovar o candidato que fez sua prova sem erros ou reprovar aquela pessoa que ao decorrer do exame não atingiu uma pontuação mínima para passar”, diz.

“O nosso compromisso com a sociedade é reprovar aquele que não tem condição de dirigir. Não estamos atentos a índices, à condição financeira do candidato ou à questão pessoal”, acrescenta.

Segundo o delegado, os examinadores só aprovam candidatos com capacidade. “Cada um tem seu modo de avaliar, tem sua visão, não podemos falar em rigor demasiado nos exames. Com dois examinadores, as chances de se perceber um erro são maiores que com um avaliador, mas o candidato apto será aprovado com quantos examinadores for preciso.”

Luiz Antônio afirma que os motivos de reprovação podem estar relacionados a vários fatores. “O fator emocional e a capacidade de dirigir do candidato, a qualidade do ensino das autoescolas ou até mesmo uma condição de pista ou climática. O índice de reprovação é alto em todo o país e mostra que realmente existe uma falha, mas as possibilidades são as mais diferenciadas.”

O delegado afirma que não existe qualquer denúncia sobre compra de CNH em Araxá. “As pessoas que sabem desse tipo de esquema para aprovação podem denunciar. Pode ser feita de forma anônima ou pessoalmente. Se existir qualquer indício de compra de CNH, nós vamos tomar as providências necessárias”, afirma.

Notícias relacionadas