Exportações do agronegócio mineiro crescem 12,3% em julho

Exportações do agronegócio mineiro crescem 12,3% em julho

A receita das exportações mineiras do agronegócio, em julho, somou US$ 686,6 milhões, valor 12,3% superior à média mensal registrada no primeiro semestre, que foi de US$ 611,3 milhões. Os dados foram analisados pela Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) com base em informações do Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).

A participação do agronegócio na pauta das exportações mineiras, em julho, foi de 33,3% do total das exportações estaduais, que corresponderam a US$ 2 bilhões. Segundo o secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, João Cruz, os números consolidam a importância do agronegócio na composição da balança comercial do estado.

“Analisando a média histórica, há dez anos o agronegócio respondia por 25,6% do total das exportações. Esse crescimento mostra a capacidade do setor em responder positivamente em momentos de dificuldades”, afirma Cruz.

Em julho, dos 27 grupos que compõem a relação dos produtos exportados pelo agronegócio, 18 aumentaram a receita. O crescimento do faturamento do mês passado em relação a junho foi de aproximadamente 5,7%.

Os principais produtos comercializados no mercado externo foram café, com 38,1% das exportações; soja (19,7%); complexo sucroalcooleiro (12,4%); carnes (11,6%); produtos florestais (9,8%); lácteos (3,2%) e couro e peleteria (1,6%). A soma desses produtos representa 96,5% da pauta de exportações do setor.

Produtos lácteos

Desde 2014 os produtos lácteos vêm aumentando sua participação nas exportações mineiras. Em julho, eles ocuparam o sexto lugar entre os principais grupos exportados – posição que, anteriormente, era ocupada pelos produtos de couro e peleteria. Os produtos lácteos apresentaram receita de US$ 138 milhões no ano passado, sendo que o leite em pó respondeu por 87% dessas exportações.

Neste ano, os dados consolidados até o momento mostram que a receita do segmento totalizou US$ 85,5 milhões, que representam 62% do alcançado em todo o ano anterior. Esse crescimento se deve, especialmente, ao aumento das exportações do leite em pó para a Venezuela.

“Minas é a principal bacia leiteira do país e apresenta um potencial expressivo para suprir a demanda do mercado externo”, diz o secretário João Cruz. “Atualmente, o estado responde por 60% das exportações brasileiras de produtos lácteos. A possibilidade de negócios com novos mercados, a exemplo da Rússia, que sinalizou a aquisição do produto brasileiro, permite ao setor vislumbrar a ampliação nas exportações para este produto, que é uma tradição mineira.”

Notícias relacionadas