Fama recebe verba de R$ 375 mil para ampliar atendimentos

Fama recebe verba de R$ 375 mil para ampliar atendimentos

Mesmo sem o apoio da Prefeitura de Araxá, o Centro de Atendimento à Mulher (CAM) passa a ter condições de manter e ampliar os atendimentos prestados em 2010. A Fundação de Assistência à Mulher Araxaense (Fama), entidade mantenedora do CAM, recebeu do governo do Estado um repasse de R$ 375 mil para custear as despesas de pagamentos de funcionários e compra de materiais.

A Fama elaborou o projeto Berço da Cidadania que foi reconhecido pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) e empenhou o recurso na última sexta-feira (19).

De acordo com a superintendente da Fama, Lídia Jordão, a entidade passa por dificuldades financeiras para manter o CAM e o Centro de Atendimento à Criança (CAC) desde o início de 2009, quando o prefeito Jeová Moreira da Costa assumiu a prefeitura.

No ano passado, a Fama elaborou um projeto à SES para ser incluída no programa dos centros Viva a Vida. Mas sem o apoio do secretário municipal de Saúde, Antônio Marcos Belo, a entidade não foi incluída no programa.

A verba repassada pelo governo do Estado na última semana é exclusiva para as despesas do CAM. Uma parceria entre a Fama e a Fundação Abrinq pode ser confirmada nos próximos dias e mais recursos serão disponibilizados para custear os atendimentos do CAC.

 “Vamos reativar todos os serviços do Centro de Atendimento à Mulher a partir do Banco de Leite Humano e o atendimento prioritário às gestantes. Vamos desenvolver outros trabalhos em nível de grupos de gestantes e um atendimento preventivo às famílias no sentido de se programarem para ter seus filhos. Com esse recurso destinado ao CAM, vamos ter condições de iniciar no CAC o teste da orelhinha, o atendimento odontológico e psicológico que hoje são realizados por voluntários”, destaca Lídia.

Ela acrescenta que o importante recurso só foi possível graças ao trabalho do deputado federal Marcos Montes (DEM) – através de emenda parlamentar. “O deputado já conhece nosso trabalho há algum tempo, inclusive foi ele que conseguiu o reconhecimento dos dois centros como entidade pública. Ciente das dificuldades que estamos passando, da paralisação dos atendimentos por falta de apoio da administração municipal, ele prontificou-se a ajudar com uma emenda parlamentar e agora fomos beneficiados com esse recurso de R$ 375 mil que deve se aplicado em atividades complementares e preventivas ao longo de 2010.”

Lídia afirma que a verba não pode se investida em atividades básicas de saúde que é de competência do poder público municipal. “Por isso ainda vamos precisar da ajuda da iniciativa privada. Esse recurso nós temos que aplicar em prevenção á saúde, ou seja, programas que podem ser desenvolvidos através de ações muito próximas da comunidade que visam a promoção humana e desenvolvimento social.”

A superintendente esclarece que a Fama mantém os dois centros de atendimento abertos através de parceria com a iniciativa privada e com o governo do Estado. “Infelizmente, ainda não temos nenhuma parceria com a administração municipal. Os nossos parceiros são pessoas físicas que têm ajudado muito, a iniciativa privada e agora o governo do Estado. Acreditamos que a partir dessa emenda parlamentar que conquistamos podemos ter outros parceiros em nível de governo federal que disponibiliza recursos para fundações como a Fama.”

Notícias relacionadas