Fim de semana tem seis assaltos à mão armada em Araxá

Fim de semana tem seis assaltos à mão armada em Araxá

O 37° Batalhão de Polícia Militar registrou seis ocorrências de assalto à mão armada, sendo quatro pessoas, um posto de combustível e um banco popular. Em todos os casos, os autores utilizaram motos.

O primeiro aconteceu na manhã de sexta-feira (9), na rua Uberaba, bairro Alvorada, onde uma pessoa teve o seu celular roubado quando andava na via pública. Ela foi abordada por dois assaltantes armados com revólver que fugiram numa moto preta.

O segundo assalto aconteceu no início da tarde de sexta-feira (9), na rua Ziza Montandon, bairro Abolição. Uma dupla de assaltantes armados com revólver roubou uma pochete de um homem, contendo todos os documentos pessoais e um aparelho celular.

O terceiro assalto ocorreu na tarde de sexta-feira (9), na avenida Washington Barcelos, bairro Urciano Lemos, onde uma dupla de assaltantes armados com revólver entrou numa agência bancária popular e levaram R$ 3,8 mil do caixa.

O quarto fato foi registrado na manhã de sábado (10), na rua Franscisco Porfírio, bairro São Pedro, onde os assaltantes armados roubaram R$ 60 de um homem de 54 anos que andava na rua.

O quinto assalto também aconteceu na manhã de sábado (10), no cruzamento da rua Pará com a rua José Gonçalo dos Santos, bairro São Geraldo, onde os autores, mais uma vez utilizando de uma moto preta, abordaram uma aposentada com arma em punho. Eles levaram um aparelho celular.

O sexto e último caso registrado ocorreu na noite de domingo (11), na avenida José Ananias de Aguiar, bairro Fertiza, onde uma dupla de assaltantes armados com revólver levou cerca R$ 3,4 mil do caixa de um posto de gasolina. Segundo a vítima, um dos autores era mulher. Ela disse que a dupla fugiu numa moto azul

Os boletins de ocorrência foram entregues na Polícia Civil para que os casos sejam investigados.

O capitão Eurípedes Lemos considera os seis assaltos como uma situação atípica em Araxá. “Não se trata de pessoas já conhecidas pela Polícia Militar, já que nenhuma foi reconhecida pelas vítimas. São pessoas que devem ser de outras cidades ou que nunca tiveram passagem pela polícia”, afirma.

Capitão Lemos acrescenta que a moto é um veículo cada vez mais utilizado nos crimes por ser de fácil mobilidade. “Ele passa por qualquer lugar e fica fácil para o assaltante fugir”, afirma. Ele acredita que em dentro de poucas horas os assaltantes serão identificados e presos.

Leia mais

PM intensifica patrulhamento com a utilização de motos

Notícias relacionadas