Funcionários da Bunge estão apreensivos com o interesse da Vale

Funcionários da Bunge estão apreensivos com o interesse da Vale

Com o interesse da Vale em comprar os ativos de fertilizantes da Bunge, o clima de insegurança tomou conta dos diversos setores da empresa em Araxá, segundo os funcionários. Se concretizada, a transação deve chegar próximo aos US$ 3,8 bilhões.

Segundo um dos funcionários, que não quis se identificar, o clima está tenso na empresa. “A Vale tem uma forma diferente de atuar e se vier mesmo vai mudar muita coisa, a começar pelos funcionários”, diz.

“Eles (Vale) não gostam de empregados velhos porque não têm o mesmo rendimento, por isso estamos preocupados”, acrescenta.

Os colaboradores destacam que foram informados através de um e-mail da direção da empresa no mesmo dia em que a notícia ganhou repercussão nos principais meios de comunicação do país.

“Tudo o que sabemos é que a Vale e a Bunge estão em negociação, o resto é pura especulação. Nenhuma outra informação foi passada oficialmente e está difícil trabalhar sem pensar no que pode acontecer”, diz outro funcionário.

Outros colaboradores da empresa estão tratando a possível negociação com mais naturalidade e preferem seguir trabalhando sem criar expectativas.

A assessoria de comunicação da Bunge de Araxá diz que não há mais informações além do que já foi divulgado, e assim que tiver novos detalhes sobre a negociação eles serão repassados aos funcionários. Até o momento, nenhum acordo foi assinado pelas empresas.

O negócio com a Bunge do Brasil, subsidiária da Bunge Limited, ainda inclui a participação de 42,3 % da empresa na Fosfertil.

Notícias relacionadas