GEF vence e é o único invicto no Amadorão

GEF vence e é o único invicto no Amadorão

O GEF é o time a ter a sua invencibilidade batida no Campeonato Amador. A vitória, na manhã de hoje (20) por 3 a 0 em cima do Trianon, jogando no Mangabeiras, e a derrota do Caiçara para o CIT por 4 a 3, deixaram o GEF como o único time que desconhece uma derrota na competição este ano. Com os três pontos, a equipe do treinador Cláudio Macedo segue na liderança do grupo ímpar, enquanto o Trianon caiu da vice-liderança para a terceira colocação.

Grupo par
> Classificação

>Tabela de jogos

Grupo ímpar
> Classificação
> Tabela de jogos

GEF sai na frente

Com um nível técnico inferior ao que vêm apresentando no decorrer do Campeonato Amador, GEF e Trianon demoraram a engrenar na partida e o que se viu foi um festival de passes errados e muitos balões.

Até os 20 minutos, as duas equipes só haviam chegado com perigo ao gol adversário uma vez cada. O GEF numa cabeçada de Rafael Bundinha e o Trianon num chute no canto direito de Robert, de Luiz Fernando.

Numa desatenção da zaga do Trianon, o GEF conseguiu sair na frente. Aos 31, Malaia recebeu passe pelo meio e viu Jean Carlos passando livre nas costas dos zagueiros da equipe celeste, o lateral-direito pegou de primeira e abriu o placar.

Poucos minutos depois, o Trianon só não empatou porque Robert fez uma defesa milagrosa. Washington recebeu lançamento pela esquerda e viu Bebeto no meio da área, a bola chegou açucarada ao atacante, mas Robert fez linda defesa mandando para escanteio.

Expulsões e mais dois do GEF

Com muitos cartões distribuídos já no 1° tempo, o árbitro Amilton Marcos Moreira teve dificuldades em manter o controle do jogo. Sem muita conversa, a cada falta pintava um novo cartão e até quem estava no banco de reservas foi mais cedo para o chuveiro.

A primeira chance na segunda etapa foi dos donos da casa. Choque fez boa jogada ensaiada após cobrança de falta e Luiz Fernando recebeu na are e obrigou Robert a fazer a catada, logo aos 3 minutos.

O jogo deu uma esfriada, as duas equipes realizaram alterações e as coisas começaram a mudar aos 31, quando Xandinho recebeu o segundo amarelo e foi expulso. Com um a menos em campo, o Trianon viu o GEF ampliar dois minutos depois.

Robinho pegou a sobra da zaga, a defensiva do Trianon parou pedindo impedimento que não houve e o atacante não desperdiçou. GEF 2 a 0. Já aos 34, foi a vez de Ítalo também ser expulso pelo segundo amarelo depois de falta na entrada da área.

Os ânimos se exaltaram dentro e fora de campo e, após Amilton não marcar pênalti de Timinho em Bebeto, e no contra-ataque Alex Rodrigues acertar o travessão, a reclamação foi geral. Na confusão, a arbitragem acabou expulsando Bibica, que estava no banco de reservas do Trianon, o jogador foi para cima do juiz, mas foi contido por integrantes da diretoria do Trianon.

Quem não tinha nada a ver com isso era o GEF, que ainda fez o terceiro com Flaviano cobrando falta com extrema categoria.

Ficha técnica

Trianon: Juliano, Fábio, Helder (Danilo) (Rafael), Alex e Choque; Edinho (Waltinho), Amaral, Xandinho e Luiz Fernando; Washington (Maiquinho) e Bebeto (Jeferson).
Treinador: Fernandinho.

GEF: Robert, Jean Carlos (Ítalo), Caixeta, Emerson e Túlio; Timinho, Marcos Jr. (Luciano Tapira), Rafael Bundinha (André) e Ariterlan (Flaviano); Robinho e Malaia (Alex Rodrigues).
Treinador: Cláudio Macedo.

Árbitro: Amílton Marcos Moreira.
Auxiliares: Moacir Pereira e Elvécio Gomes.

Gol no 1º tempo: Jean Carlos, aos 31 minutos.
Gols no 2º tempo: Robinho, aos 33, e Flaviano, aos 43.

Cartões amarelos: Danilo, Alex, Choque, Maiquinho e Bebeto (Trianon); Jean Carlos, Caixeta, Timinho, Túlio e Rafael Bundinha (GEF).

Cartões vermelhos: Xandinho e Bibica (banco de reservas) (Trianon); Ítalo (GEF).

Notícias relacionadas