Golpistas se passam por policiais para conseguirem recargas de celular

Golpistas se passam por policiais para conseguirem recargas de celular

Ocorrências Policiais

Nesta quinta-feira (27), foram registradas duas ocorrências de estelionato envolvendo o nome de falsos policiais militares. Por volta das 13h, um mototaxista que trabalha na avenida João Paulo II, região do bairro Alvorada, recebeu uma ligação de uma pessoa que se identificou como policial militar, tendo ele perguntado  ao mototaxista se ele poderia ir até uma farmácia mais próxima e comprar um remédio para o referido policial e levá-lo até o batalhão.

Essa alegação de comprar o remédio é apenas um pretexto dos autores para iniciar uma conversa. Quando a vítima estava na farmácia realizando a compra do medicamento, o autor ligou novamente de um número com o DDD 65 e pediu que motociclista realizasse várias recargas de celular alegando que era para o GPS das viaturas.

Foram realizadas diversas recargas todas com números de DDD 65, totalizando R$ 3.225 reais. O dono da farmácia desconfiou do alto valor das recargas e ao falar com o autor no telefone do mototaxista descobriu que se tratava de um golpe.

Já por volta das 14h, um funcionário de um supermercado situado na avenida Imbiara, Centro, também recebeu uma ligação de uma pessoa se identificando como policial militar que em primeiro momento tentou despistar solicitando a compra de alguns gêneros alimentícios.

Ao ser informado pelo funcionário de que o policial deveria comparecer pessoalmente ao supermercado, o autor despistou e pediu que o funcionário realizasse diversas recargas de celular para números com o DDD 69, alegando que eram para os moldens das viaturas, totalizando um débito de R$ 950. O funcionário desconfiou após realizar 10 recargas e ligou 190, verificando que se tratava de um golpe.

Em nota, a Assessoria de Comunicação Organizacional do 37º Batalhão de Polícia Militar comunica que não existe a mínima possibilidade de qualquer militar da instituição ligar para qualquer pessoa solicitando créditos de telefone para serem usados em GPS de viaturas ou outro fim.

“A PM alerta para esse tipo de delito, solicitando que as vítimas certifiquem-se ligando via 190 e verifiquem se realmente existe o militar com o nome identificado e ainda desconfiem de solicitação de créditos de telefone para receber posteriormente. Isso se trata de um golpe. Oriente os clientes via telefone que recargas poderão ser realizadas somente pessoalmente e mediante pagamento no ato da recarga. Além disso, desconfiem de números estranhos com DDD fora do comum, qualquer dúvida acione o 190.”

Notícias relacionadas