Governador em exercício visita Casa do Caminho

Governador em exercício visita Casa do Caminho

O governador em exercício Antonio Anastasia visitou nesta quarta-feira (17) a Casa do Caminho. Ele esteve acompanhado pelo prefeito Jeová Moreira da Costa, pelo deputado federal João Bittar (DEM), pelo fundador da entidade, José Tadeu Silva e demais autoridades.

Após conhecer o trabalho desenvolvido e as instalações, Anastasia declarou que a Casa do Caminho possui um ambiente diferente de qualquer hospital e ressaltou que o local é muito agradável e o astral muito positivo.

“A Casa do Caminho, que há mais de 30 anos realiza um belíssimo trabalho, não só em Araxá, mas em toda a região, merece todo o reconhecimento e apoio, não só do governo do Estado, do município e da União, mas da sociedade, que, aliás, já vem aplaudindo esse belo trabalho”, disse.

A instituição filantrópica iniciou as atividades em 1980, quando o seu fundador José Tadeu Silva passou a ceder seu próprio quarto para dois portadores de necessidades especiais.

Mais de R$ 2 milhões para melhorias no atendimento à saúde já foram repassados à Casa do Caminho por meio de convênios com o governo de Minas. Os recursos foram destinados à instalação de leitos clínicos e cirúrgicos, bloco cirúrgico, área de esterilização de material, entre outros.

O hospital atende a população acima de 12 anos e possui uma Unidade de Longa Permanência para reabilitação, uma Unidade de Psiquiatria Dia, além de ser devidamente equipado para cirurgias de médio e grande porte nas especialidades de ortopedia, neurologia e vascular.

Coletiva

Como foi a sua passagem por Araxá durante o Carnaval?

“Foi muito positiva, porque nós não só vistamos Araxá, visitei o Carnaval de Araxá a convite do prefeito Jeová, mas também aproveitei para visitar várias cidades da região. Nós visitamos nove cidades ao longo desses dias e eu percebi de fato como o governo de Minas está bastante efetivo em termos de ações, projetos e programas nessa importante região mineira. E aproveitei também, é claro, para ver as condições do Grande Hotel, discutir com os empregados, tranquilizá-los quanto a questão da sucessão do novo grupo que esta assumindo e foi muito positivo para levar também as necessidades de Araxá e da região. Neste momento eu visito essa unidade de saúde tão positiva e tão aplaudida, que é a Casa do Caminho, e estou vendo aqui também a necessidade de uma ajuda do Estado, mas faremos isso a tempo e a hora, com todo desenvolvimento necessário para manter uma atividade como essa, tão aplaudida, permanente.”

O diretor da Casa do Caminho, Tadeu, inclusive tem um projeto de ampliação do hospital. De repente pode ser uma parceria do governo do Estado a ampliação do hospital?

“É verdade, eu estava conversando com o deputado federal João Bittar, que é grande estimulador dessa obra tão aplaudida, e nós temos aqui em parceria com o governo do Estado essa expansão que eu acho muito positiva, porque nós sabemos que em saúde pública sempre precisamos de mais. Nunca está suficiente e nem nunca estará, então quanto mais nós investimos, mais teremos de investir. Eu observei aqui, o deputado já havia me dito, e eu concordo, que se trata de um hospital diferente, sem o aspecto de hospital. Portanto é uma obra que nós devemos ajudar e dar todo respaldo possível.”

Governador, esse é um ano eleitoral. Dá tempo de montar projetos para a Casa do Caminho?

“Claro, até porque aqui não precisamos montar projetos, os projetos estão prontos. Eu acabei de ver ali o projeto da expansão e aqui é uma questão só de nós darmos ajuda, porque os projetos já existem e a Casa do Caminho, que há mais de 30 anos realiza um belíssimo trabalho, não só em Araxá, mas em toda a região, merece todo o reconhecimento e apoio, não só do governo do Estado, do município e da União, mas da sociedade, que aliás já vem aplaudindo esse belo trabalho.”

Tivemos apenas uma proposta de arrendamento do Grande Hotel. Esse pouco interesse da rede hoteleira implica numa falta de investimento no turismo, um pouco investimento no turismo local?

“Não. Eu acredito que o Grande Hotel tem características e peculiaridades muito especiais. É um grande prédio, é um patrimônio histórico tombado, é um hotel com características totalmente diferentes de um hotel comum. Não se trata de um hotel comum, ele tem características que necessitam de uma atenção, de um cuidado muito diferenciado de um hotel comum. Por isso o custo é maior, a necessidade de treinamento das pessoas é maior, é um hotel muito grande com um número pequeno de quartos em relação ao seu tamanho, tem um complexo de termas embutido, que também é complexo, então, ou seja, não é uma licitação simples. O grupo que se habilitou e, por hora, está ganhando a licitação é um grupo muito sólido, muito tradicional e com muita experiência, é um grupo mineiro e eu tenho impressão de que será de grande êxito e sucesso aqui para Araxá e para o Grande Hotel.”

Já tem outros investimentos do governo do Estado previstos para até o final deste governo?

“Nós estávamos ontem comentando, com o prefeito Jeová, a liberação de uma verba de R$1,5 milhão para a prefeitura, para fazer a recuperação de uma avenida importante da cidade, a avenida Senador Montandon, que está em condições ruins e que o prefeito disse que é necessária uma ajuda do Estado. Então nós vamos ver esse convênio aí nesses próximos 40 dias para que essa obra fique pronta logo, porque Araxá já tem uma bela infraestrutura urbana, inclusive em relação às demais cidades do Estado do mesmo porte, Araxá talvez seja aquela que tenha melhor infraestrutura urbana. Mas como eu disse em relação à saúde é o mesmo caso da infraestrutura. Nós sempre temos de manter a atenção, corrigindo, consertando, ajudando. A administração pública é dinâmica, ela não fica paralisada no tempo. Por isso esses convênios acontecem não só com Araxá, mas com as cidades mineiras. E aqui em relação a Araxá, portanto, já há essa liberação imediata.”

Com informações da Agência Minas

Notícias relacionadas