Super banner
Super banner

Homem é condenado por tentativa de homicídio durante festa agropecuária em 2007

Homem é condenado por tentativa de homicídio durante festa agropecuária em 2007

Condenação de Washington Bruno Leonardo Carneiro de Paula - Foto: Willian Tardelli

Washington Bruno Leonardo Carneiro de Paula, conhecido como Mutante, vai cumprir 6 anos e meio de reclusão em regime semiaberto por tentativa de homicídio contra Jefferson Rafael Silva em abril de 2007, durante a Exposição Agropecuária de Araxá. A condenação ocorreu em sessão plenária de júri popular presidida pelo juiz Renato Zouain Zupo, na tarde desta terça-feira (27), no Juizado Especial de Araxá.

Jefferson foi agredido durante desentendimento com Mutante durante a compra de uma cerveja em uma barraca. De acordo com a vítima, o autor teria passado a mão em suas nádegas, momento em que questionou o acusado pelo ato. Em seguida, Jefferson teria dado as costas ao acusado e sentiu uma forte pancada nas costas, caindo com o rosto no chão e permanecendo imóvel.

Testemunhas relataram que mesmo com a vítima caída o agressor, praticante da capoeira, continuou desferindo golpes de artes marciais contra Jefferson, que logo após foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros, foi internado em Unidade de Terapia Intensiva, passando por várias cirurgias na região da cabeça e por complicações de saúde, ficando tetraplégico.

Em seu depoimento, o acusado alegou que não era de sua intenção praticar tal ato e que estava arrependido. Ele também relatou que quando fica muito nervoso não se lembra das coisas que faz, e que no dia do fato apenas se recorda de ver a vítima Jefferson caída no chão.

Ainda de acordo com Mutante, depois das agressões ele teria ido até a vítima para pedir desculpas, mas ao perceber que ela estava imóvel buscou ajuda junto a um policial militar que se encontrava no Parque de Exposições.

Após todas as partes serem ouvidas, o júri popular composto por sete pessoas condenou o réu a 13 anos reclusão, mas a pena foi reduzida após estratégia dos advogados de defesa Edson Mauro Oliveira e Leonardo Alves Pereira para 6 anos e meio em regime semiaberto. Eles ainda tentaram reverter a acusação de tentativa de homicídio feita pelo Ministério Público através do promotor Fábio Soares Valera para acusação de lesão grave, mas prevaleceu a primeira qualificadora.

Notícias relacionadas