Homem é morto a pauladas em casa no Ana Pinto de Almeida

Homem é morto a pauladas em casa no Ana Pinto de Almeida

Um homem foi morto a pauladas na noite (11) de ontem, por volta das 21h, na rua Nair Maneira Rodrigues, bairro Ana Pinto de Almeida. A Polícia Militar (PM) só foi acionada na madrugada de hoje porque a mulher da vítima, que também foi agredida, permaneceu desmaiada. Ao acordar, percebeu que o marido, Paulo Rogério Viriato, 31 anos, estava sem vida.

Mesmo muito machucada, ela relatou aos militares que o marido havia denunciado o suspeito do homicídio por furtar uma televisão. Segundo ela, o denunciado foi até sua residência e passou a agredi-los com pauladas. Ela foi encaminhada para o Pronto Atendimento Municipal (PAM) e está internada na Santa Casa de Misericórdia. A Polícia Civil já está investigando o caso e a mulher da vítima será ouvida para a sequência dos trabalhos, a PM realiza ronda para tentar prender o acusado do assassinato, que é conhecido no meio policial.  

O corpo de Paulo Rogério foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) para ser periciado. Este foi o segundo homicídio em menos de 15 dias em Araxá. Há duas semanas, um dentista de 76 anos foi espancado e encontrado morto no Barreirinho.

Família

A irmã de Paulo Rogério, Carmem Aparecida Viriato Oliveira, diz que o irmão sofria ameaças e espera a prisão do autor. “Meu irmão era uma pessoa calma, alcoólatra, mas não mexia com ninguém. Ele denunciou um rapaz por furto, desde então ele foi espancado e minha madrasta o salvou há três meses, mas agora ele (autor) cumpriu o que prometeu”, diz.

“Não precisava de uma violência tão forte como essa. Ser humano nenhum deve tirar a vida do outro, com facada, paulada, com tiro e nem com nada. É uma tragédia muito triste pra gente, estamos em choque”, acrescenta.

Moradores

Na manhã de hoje, muitos curiosos estavam na porta da casa da vítima. Segundo eles, o fato foi uma surpresa para todos, que só ficaram sabendo do assassinato com a chegada da Polícia Militar.

Segundo os vizinhos, que residem na casa de frente, o crime foi silencioso e o número de furtos e ocorrências policiais no bairro preocupa a todos.  

Notícias relacionadas