Imunização contra aftosa chega a 97 % do rebanho mineiro

Imunização contra aftosa chega a 97 % do rebanho mineiro

A última etapa de 2008 da Campanha Nacional de Vacinação contra Febre Aftosa em Minas imunizou 97% do rebanho bovino e bubalino, com até 24 meses de idade. Realizada pela primeira vez de forma unificada nos circuitos pecuários Leste e Centro-Oeste, os 853 municípios mineiros vacinaram seus rebanhos no mesmo período, novembro, quando mais de 9 milhões animais de todo o Estado foram imunizados.

A mudança do calendário ocorreu a pedido do Conselho Nacional de Secretários de Estado de Agricultura (Conseagri), com o objetivo de erradicar a doença no país até o final de 2010. A alteração possibilita a realização simultânea das etapas de imunização em grande parte do Brasil, o que facilita o trânsito de animais.

Para Altino Rodrigues Neto, diretor-geral do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), órgão responsável pela fiscalização da ação, o resultado é muito relevante e demonstra a conscientização dos produtores rurais. “Para podermos garantir a sanidade animal em Minas, a participação dos pecuaristas é imprescindível. Felizmente, no caso da Febre Aftosa, nosso trabalho têm sido preventivo e por isso a atuação dos 360 mil criadores que vacinaram seus animais em novembro é obrigatória e decisiva”, afirmou.

A comprovação da vacinação foi realizada pelo produtor nos escritórios do IMA através da Declaração de Vacinação, até o dia 10 de dezembro. Desde então as equipes de fiscais do Instituto estão indo a campo para fiscalizar as propriedades inadimplentes, realizar a vacinação compulsória e aplicar as penalidades cabíveis. A multa por animal não vacinado é R$ 45,31.

Sidagro

As atualizações referentes à vacinação estão sendo feitas através do Sistema de Defesa Agropecuária (Sidagro), implantado em novembro, nas 205 unidades do IMA. O sistema gerencia, ainda, as atividades de movimentação e cadastro de bovinos e bubalinos, emissão de Guias de Trânsito Animal (GTA) e cadastro de produtores.

O rebanho bovino de Minas é composto por aproximadamente 22,5 milhões animais, dos quais mais de 21 milhões já estão cadastrados no Sidagro. A informatização possibilita o acompanhamento diário da situação de cada propriedade. Para o funcionamento do programa, o cartão sanitário foi substituído pelo cartão de identificação do produtor no ato da comprovação da vacinação de novembro. Os produtores que ainda não fizeram a substituição devem procurar o IMA para regularizar sua situação.

A doença

A Febre Aftosa é uma doença altamente contagiosa, transmitida pela saliva, leite, urina, fezes, pelo ar, água e por qualquer material que tenha entrado em contato com o animal contaminado, como roupas, sapatos e rodas de veículos. Os sintomas principais são febre e aftas nas bocas e pés dos animais com cascos fendidos (bovinos, bubalinos, caprinos, ovinos e suínos).

Para continuar mantendo Minas Gerais livre da doença, o IMA desenvolve as atividades previstas no Programa Nacional de Erradicação da Febre Aftosa (PNEFA). O Programa tem como estratégia principal a implantação progressiva e manutenção de zonas livres da doença, de acordo com as diretrizes estabelecidas pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE).

De acordo com o diretor-geral do IMA, Minas Gerais assim como outros estados do Brasil está empenhado em transformar seu território em área “Livre de Febre Aftosa sem Vacinação” até o fim de 2010.

Notícias relacionadas