Índice vacinal contra febre aftosa supera o ano passado

Índice vacinal contra febre aftosa supera o ano passado

A 1ª etapa da Campanha Nacional de Vacinação Contra Febre Aftosa de 2009, encerrada em 31 de maio, teve um saldo positivo em relação ao ano passado. O índice de vacinação esse ano, 97,7%, foi maior do que o obtido na mesma etapa em 2008, que foi de 96,6%.

Os pecuaristas tiveram até o dia 10 de junho para comprovar, nas unidades do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) de seus municípios, a imunização de seus animais. A grande adesão à campanha demonstrou que, cada vez mais, os 337 mil produtores estão conscientes sobre a importância de manter Minas com o status de livre da febre aftosa.

A 1ª etapa da Campanha envolveu 22 milhões de bovinos e bubalinos de todas as idades, nos 853 municípios mineiros. A 2ª acontece em novembro e contempla apenas animais com até 24 meses.

Para o diretor-geral do IMA, Altino Rodrigues Neto, mesmo com o bom resultado obtido é preciso manter a guarda contra a doença. “Apesar do alto índice de vacinação em Minas é preciso manter a atenção e a precaução contra a doença”, afirmou o dirigente. Ainda segundo ele “para vencer à aftosa é preciso vontade política, criação de uma forte estrutura de fiscalização e vigilância, além da efetiva participação da iniciativa privada”.

Rodrigues Neto completa que “há 13 anos não se registra um único foco de febre aftosa em Minas Gerais. Tecnicamente, por não existir a circulação do vírus no estado, poderíamos, com boa margem de segurança, proibir a vacinação e, decorrido o tempo necessário, requerer junto a Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) o status de área livre sem vacinação”. Ele ressalta que o impacto desse reconhecimento para a economia mineira seria enorme, não apenas no que se refere a preços, mas também no acesso aos mercados mais competitivos, como Estados Unidos e Japão.

“Entretanto, entende-se que essa não é uma ação que se deve tomar isoladamente. Ela deve ser tomada regionalmente, ou seja, consenso entre os Estados”, finaliza o diretor-geral.

Além de fiscalizar a vacinação dos produtores mineiros o IMA tem outras ações que reforçam o controle sanitário como fiscalização do trânsito de animais e sorologias que monitoram a circulação do vírus da Febre Aftosa no Estado.

Notícias relacionadas