Jeová pede apoio social para projeto de 3 mil casas

Jeová pede apoio social para projeto de 3 mil casas

Jeová e secretários durante coletiva com a imprensa - Foto: Sérgio Gomes/PMA

Da Redação – O prefeito Jeová Moreira da Costa solicitou o apoio da comunidade para conseguir cumprir a promessa de construir 3 mil casas populares até o fim do seu atual mandato. O seu projeto habitacional foi anunciado em 2009, mas a demora da administração municipal em enviar os documentos para serem avaliados pela Caixa Econômica Federal causou o atraso na implantação do projeto. A expectativa era que pelo menos 2 mil casas fossem entregues até o fim deste ano, mas apenas um projeto de 497 casas, através do programa Minha Casa, Minha Vida, está em execução.

De acordo com Jeová, muitas famílias ainda serão contempladas com os programas habitacionais. “ Se eu tiver a ajuda da comunidade, assim como estou tendo do meu secretariado e das pessoas que fazem parte diretamente do meu governo, eu acredito que vamos ultrapassar as 3 mil famílias beneficiadas com os projetos habitacionais. Entendemos que é uma carência muito grande em Araxá, têm pessoas pagando aluguel, morando de favor e tenho certeza que muitas famílias serão beneficiadas com os programas que estamos implantando. Mas, para isso acontecer, é necessário a compreensão e o apoio da comunidade para desenvolver projetos coletivos (mutirão)”, afirma.

Segundo o prefeito, a comunidade pode colaborar conversando e selecionando as pessoas que mais necessitam. “Dentro do núcleo que a pessoa trabalha, ela vai reunir todos e ver que realmente precisa de uma moradia própria. Essa seleção vai adiantar muito nosso projeto e vamos avançar. Não vai ser a prefeitura que realizará a seleção, mas sim as pessoas que estão na área de influência daquele cidadão que precisa de uma casa”, diz.

“O que estamos querendo é tirar aquela politicagem da pessoa vir até o prefeito ou em órgãos diretamente ligado ao Executivo pedir uma casa, assim acabamos beneficiando uma pessoa e deixando uma que necessita mais sem a moradia”, acrescenta o prefeito.

Jeová explica que algumas empresas já estão se mobilizando. “Nós fizemos dois projetos pilotos e visitamos duas empresas para implantar o projeto Patrão, Empregado e Prefeitura (PEP). Em um universo de 120 funcionários identificamos onze trabalhadores que necessitam da parceria da prefeitura para conseguir a sua casa própria. As pessoas vão fazer o mutirão e tenho certeza que vamos avançar nesse projeto. E não só na construção das casas que é uma coisa material mas também na parte espiritual e mental com a ajuda das pessoas.”, ressalta Jeová.

“O projeto dos apartamentos populares também será retomado para alcançarmos essa marca de 3 mil unidades populares até o fim do governo. Quer dizer que as pessoas vão poder escolher entre as casas do Programa Minha Casa, Minha Vida, os apartamentos populares e os lotes que serão doados através do PEP.”

Notícias relacionadas