Justiça bloqueia recurso do projeto de formação esportiva do Araxá

Justiça bloqueia recurso do projeto de formação esportiva do Araxá

Da Redação – Atletas e funcionários do projeto A Base para a Formação Esportiva do Araxá Esporte Clube estão com dois meses de salários atrasados. Em decorrência de uma série de ações trabalhistas protocoladas por um advogado de Belo Horizonte, a Justiça bloqueou o CNPJ do clube e a verba proveniente da Lei de Incentivo ao Esporte para o investimento nas categorias de base, que não pode ser utilizada até que a situação seja regularizada.

O presidente do Araxá, Dailsom Lettieri, diz que a pendência já está sendo solucionada pela diretoria. “São oito ações trabalhistas antigas, de 1989 a 1999, que bloqueou parte da verba que está disponível pelo Ministério do Esporte. Já entramos com os recursos cabíveis e temos certeza que o juiz vai acatar porque é uma questão de lei, pois o dinheiro é da União, do imposto recolhido, e não do Araxá Esporte.”

O presidente acredita que nas próximas 72 horas o recurso já esteja liberado. “Não temos qualquer receio porque é algo natural em clubes que participam do projeto proveniente da Lei de Incentivo ao Esporte. Não é uma exclusividade do Araxá Esporte, e pelas decisões judiciais que temos visto não teremos problemas. É bom deixar claro que as ações trabalhistas não são do projeto e sim do time profissional, é totalmente distintas e por isso não teremos problemas”, garante.

Dailsom acrescenta que a ações trabalhistas também não vão prejudicar as próximas etapas do projeto. “O primeiro ano foi encerrado em março passado e só estamos aguardando a liberação da Justiça para poder utilizar o recurso e efetuar o pagamento dos profissionais envolvidos. Não existe qualquer possibilidade dessas pessoas não receberem os salários atrasados ou do projeto de 2010 ser cancelado”, afirma.

“Inclusive, já temos até data para o lançamento e o dinheiro já está até disponível para o Araxá Esporte.” Falta apenas fechar os últimos pagamentos e realizar a prestação de contas em Brasília para assinar o novo termo de compromisso para começar os trabalhos”, explica.

O presidente diz que alguns profissionais serão dispensados para que outros sejam contratados. Uma das novidades é o próprio Cleber (ex-zagueiro do Palmeiras, Atlético-MG e outros clubes) e seu preparador físico que vão compor a comissão técnica de uma das categorias, e também outros profissionais com experiência no segmento esportivo. Tudo isso será realizado neste mês, mas o projeto não vai parar já que os atletas continuam trabalhando.”

Profissional

Dailsom afirma que vai à Federação Mineira de Futebol (FMF), em Belo Horizonte, nesta segunda-feira (4) para pagar as taxas obrigatórias, débitos e entregar a carta de intenção de disputar a Segunda Divisão do Campeonato Mineiro.

 “Já tivemos vários contatos positivos, inclusive uma visita com o deputado Bosco com a empresa que vai comercializar a água mineral de Araxá para que eles pudessem participar com o patrocínio na camisa. Também teremos uma visita com o deputado Gustavo Perrela para uma possível parceria com o Cruzeiro, e também vamos visitar a CBMM (Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração, a Vale (Fertilizantes) e outras empresas da cidade na expectativa de captar recursos para formar um time forte, com condições de colocar o Araxá Esporte no lugar que realmente merece.”

Notícias relacionadas