Lideranças discutem Política de Combate às Drogas

Lideranças discutem Política de Combate às Drogas

Da Redação/Raphael Rios – A Comissão de Apoio, Enfrentamento e Cuidados ao Uso de Álcool e Outras Drogas de Araxá reúniu lideranças da cidade e do Estado em um debate para nortear ações de combate a esse verdadeiro câncer que tanto mal está fazendo a sociedade. O encontro aconteceu durante todo o dia de hoje (28), no Clube Araxá, com a participação da superintendente de Reinserção, Prevenção e Tratamento da Subsecretaria de Estado de Política sobre Drogas do Estado, Rosângela Simões Paulino. O evento foi aberto pelo prefeito Jeová Moreira da Costa.

Na ocasião, os envolvidosdiscutiram e propuseram um Plano de Política Municipal de Combate às Drogas em Araxá. Para o secretário municipal de Saúde, Antônio Marcos Belo, a união de esforços vai colaborar para diminuir os índices relacionados ao álcool e às drogas no município.  

“Essa é uma mudança histórica em Araxá. Pela primeira vez as secretarias de Saúde, de Desenvolvimento Humano, de Educação, os Espaços Multiuso, o Departamento de Esportes e Escola (Municipal) de Música estão numa mesma mesa para tratar essa questão em Araxá. É uma situação que preocupa demais escolas e postos de saúde, nós conhecemos essa realidade de perto. Por isso, é necessário o envolvimento de todos”, afirma.

Para Antônio Belo, o fator mais importante é evitar que as drogas cheguem até as pessoas. “Precisamos criar um mecanismo de prevenção, tirar as crianças da rua, ampliar a escola integral, o Espaço Multiuso, e não deixar que essa meninada se envolva com álcool e outras drogas”, diz.

Tratamento

O secretário reconhece que a demanda de viciados em busca de tratamento é cada dia maior. “É enorme e nós sabemos os principais bairros onde se encontram a maioria dos usuários e traficantes, a polícia também sabe disso. Por isso estamos nos reunindo para discutir caminhos tanto na repressão quanto na prevenção e o tratamento”, afirma.   

Polícia sobre drogas

De acordo com Rosângela Paulino, o trabalho do governo de Minas está cada dia mais presente nos municípios. “O objetivo da Subsecretaria Antidrogas é não deixar centralizada na capital mas, sim, disseminar em todo Estado essa politica de enfrentamento às drogas”, comenta.

“Estamos aqui para dar apoio às ações que serão levantadas pela comunidade local. Nosso principal desafio é articular uma rede e unir os órgãos para atingirmos o problema”, acrescenta.

Rosangela afirma que as cidades precisam encontrar um equilíbrio entre a prevenção e o tratamento. “Não adianta tratar e não prevenir. À medida em que se foca apenas o tratamento, outras ações podem ficar esquecidas. É necessário que a balança esteja pesando mais para a prevenção e que o tratamento seja o mínimo possível”, diz.

Notícias relacionadas